EncontroSaúdeProsional- Governo do Tocantins

Com o tema “Avanços e Desafios da Política de Saúde Prisional no Tocantins”, os municípios de Araguatins, Augustinópolis e Xambioá, participam nesta quinta e sexta-feira, dias 26 e 27, no auditório do Anexo I da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), o III Encontro de Saúde Prisional. O evento é promovido pela Sesau, por meio da área técnica de Saúde Prisional, em parceria com a Secretaria de Defesa e Proteção Social.

De acordo com a técnica de Saúde Prisional da Sesau, Ionete Sampaio, o evento visa apoiar as equipes habilitadas na Política Nacional de Saúde Prisional, de forma a produzir orientações para o processo de trabalho, propiciar o cuidado integral e humanizado com equidade e qualidade a população privada de liberdade.

No encontro também serão apresentadas recomendações sobre a população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT) no sistema prisional, explica Alexandre Araripe, técnico da Gerência Estadual de Doenças Sexualmente Transmissíveis. “A proposta é repassar as recomendações divulgadas pelo Ministério da Justiça, que vão ao encontro do trabalho de prevenção às DST/Aids e hepatites virais, bem como, aos direitos da população LGBT, evitando possíveis situações de violência e aumento da vulnerabilidade”, informou.

Só no Tocantins, atualmente são mais de 3  mil pessoas privadas de liberdade e 12 equipes de Atenção Básica Prisional habilitadas conforme a Política Nacional de Atenção Integral a Saúde no Sistema Prisional (PNAISP).

O encontro vai contar com a participação dos gestores municipais e profissionais da equipe de saúde prisional também dos municípios de Araguacema, Babaçulândia, Cariri do Tocantins, Colinas, Cristalândia, Dianópolis, Lajeado, Miracema, Miranorte, Palmas, Pedro Afonso e Porto Nacional. Além desses, também vão participar as apoiadoras do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.