12236888_853254164790249_580447681_o

Os caminhoneiros que realizam protesto e policiais militares se envolveram em um conflito na noite desta terça-feira (10), em Colinas do Tocantins. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a PM foi até a BR-153 para desobstruir a rodovia e foi recebida com pedradas. Os policiais revidaram com gases de efeito moral. Até a publicação desta reportagem, as 21h58, PRF e PM tentavam negociar com os caminhoneiros.

Mais cedo, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou que a PRF desobstruisse as rodovias bloqueadas pelos caminhoneiros para que os trabalhadores garantam “sua liberdade de ir e vir”. Na mesma declaração, Cardozo anunciou que os caminhoneiros que fecharem estradas pelo país em forma de protesto contra o governo terão de pagar multa de valor superior a R$ 1,9 mil.

Os caminhoneiros realizam protesto desde a noite de domingo (8). Eles bloquearam a pista, que ficou parcialmente interditada no km-242. A passagem está sendo liberada somente para ambulâncias, carros e ônibus. O ato segue a mobilização nacional.

Protesto em Taguatinga

No sudeste do Tocantins, cerca de 50 caminhões continuam o bloqueio na BR-242, entre Taguatinga e Luiz Eduardo Magalhães. O protesto é realizado desde às 20h de domingo (8). Segundo um dos participantes do movimento, Fabrício Henrique Ribeiro Cândido, apenas carros de passeio são liberados de 30 em 30 minutos.

Já a passagem de caminhões está impedida, exceto caminhões com alimentos perecíveis. Segundo Cândido, não há previsão de término da paralisação e o movimento conta com o apoio de comerciantes, fazendeiros e empresários da cidade. Os caminhoneiros estão fazendo comida na beira da estrada para os participantes do protesto. (G1)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.