cesar halum

A legalização dos jogos no Brasil deve passar sem dificuldade na comissão especial da Câmara que trata do polêmico tema. São 27 deputados titulares na comissão. Dos 25 titulares ouvidos pelo jornal O Globo, 23 declararam ser favoráveis à liberação da jogatina, entre eles, o tocantinense Cesar Halum (PRB). Apenas dois estão indecisos.

Para a maioria dos deputados, os jogos conhecidos como “de azar” (de cassinos, jogo do bicho, bingo e jogos eletrônicos a dinheiro) devem sair da clandestinidade. O argumento principal é que a prática deixaria de abastecer a contravenção e o Estado poderia arrecadar recursos com a taxação dessa atividade. “O jogo acontece hoje, clandestino, o Estado não recebe e o que se vê é pagamento de propina”, disse Halum.

Um dos parlamentares, Mario Negromonte (PP/BA), citou a Mega Sena acumulada como um dos argumentos favoráveis à legalização dos jogos, apesar de a Mega Sena e outras loterias da Caixa serem legais. “É só ver a Mega-Sena que acumulou essa semana. O brasileiro está apostando mais, querendo ver uma possibilidade de sair da crise”, disse o deputado baiano.

De acordo com o levantamento de O Globo, na comissão apenas os deputados Pedro Vilela (PSDB/AL) e Uldurico Junior PTC/BA) estão indecisos. O presidente da comissão é Elmar Nascimento (DEM-BA), que posicionou-se a favor e, conforme O Globo, vê na arrecadação desses impostos a saída para o financiamento da Saúde e da Educação.

Mesmo que a proposta passe esse colegiado, será levada para apreciação no plenário. (Com informações do Jornal do Tocantins)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.