transito_arag

Oito radares serão instalados em Araguaína-TO. Segundo a Prefeitura da cidade, eles serão fixados nas avenidas onde é registrado um maior índice de desrespeito às normas do Código de Trânsito Brasileiro. Os equipamentos vão flagrar excesso de velocidade e registrar avanço de sinal e de faixa de pedestre.

Conforme informações do município, serão dois (um de cada lado da pista) na Avenida José de Brito, próximo à Caltins, no setor Anhanguera; um na Avenida 1º de Janeiro perto da Secretaria do Trabalho e Ação Social, no Bairro São João; um na Avenida Tietê, na divisa entre os setores Universitário e Vila Goiás; dois na Avenida Filadélfia com a Rua Ademar Vicente Ferreira, no semáforo próximo ao complexo de delegacias; e outros dois na Avenida Filadélfia, em frente a Associação Comercial de Araguaína (Aciara).

Os equipamentos que serão instalados na Avenida Filadélfia, além de flagrar excesso de velocidade, também vão registrar avanço de sinal e de faixa. Nos outros pontos serão para o controle de velocidade das vias.

A prefeitura disse ainda que os pontos foram escolhidos após um estudo técnico. Nestes locais é registrado um maior número de infrações, como avanço de sinal e parada de veículos em cima das faixas onde há semáforos.

A Agência Municipal de Transporte e Trânsito (AMTT) informou que, neste primeiro momento, está colocando os postes. Os radares devem chegar na cidade nos próximos dias. Depois, o órgão disse que vai pedir ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para fazer a aferição dos aparelhos. Só depois, os radares vão começar a operar. A estimativa da prefeitura é que até o fim de dezembro eles estejam em funcionamento.

Mudanças

A agência está fazendo a sinalização vertical e horizontal das ruas 14 e 10, no Entroncamento, para ser feita a mudança de sentido dessas vias. A Rua 14 ficará com o sentido Itapuã/Cônego João Lima; e a Rua 10 será Cônego João Lima/Itapuã. (Com informações do G1)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.