Familiares de Maria Eduarda Félix, de 11 anos, velam o corpo da menina na tarde desta terça-feira (24), em São Domingos do Araguaia, no sudeste do Pará. A garota, que estava desaparecida desde o último sábado (21), foi encontrada queimada e esquartejada por um morador em um loteamento em um bairro afastado do centro da cidade.

O corpo da criança foi necropsiado pelo Instituto Médico Legal (IML) de Marabá na última segunda-feira (23) e em seguida liberado para a família para a realização dos procedimentos fúnebres.

Maria Eduarda teria saído de casa para comprar pão quando desapareceu. Segundo a Polícia Civil, uma força tarefa formada por quatro delegados investiga o crime e tenta identificar o assassino. Seis pessoas já prestaram depoimento na delegacia de São Domingos do Araguaia, inclusive a mãe e o padrasto da menina. Até o momento, ninguém foi preso.

Ainda de acordo com a polícia, já existem duas linhas de investigação para conduzir o caso, que ainda não foram divulgadas para não atrapalhar o trabalho dos policiais.

Protesto

Por conta da demora para encontrar o corpo de Maria Eduarda, os moradores do município chegaram a protestar em frente à delegacia da cidade e interditaram, na manhã de segunda-feira (23), um trecho da rodovia BR-153, que liga a cidade a São Geraldo do Araguaia, na divisa do estado do Pará com o Tocantins. Uma fila de congestionamento chegou a se formar nos dois lados da pista.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.