IMG-20151103-WA0198

Na manhã desta terça-feira, 3, trabalhadores da Educação e Saúde de Praia Norte, foram até o Fórum de Augustinópolis pedir apoio do Poder Judiciário nas reivindicações do grupo que alega estar com 90 dias de salários atrasados.

Um dos líderes do grupo, o professor Francisco Frazão de Almeida, disse a nossa reportagem que o grupo está a 80 dias de greve e por três meses sem salários, enquanto isso, a Prefeitura vem pagando os que não entraram em greve ou retornaram ao trabalho.

Questionado sobre a Liminar concedida pelo desembargador, João Rigo Guimarães, que determinou o retorno dos funcionários ao trabalho, Francisco Frazão, considerou que a Liminar, foi um tiro no pé, pois a Ação Judicial teria sido contra o Sindicato dos Professores e o grupo não estaria fazendo greve por meio do sindicato, mas sim pela Comissão dos Servidores Públicos Municipais. Frazão considera que a Liminar não teve nenhum valor legal.

O outro lado

jaime pinheiro

A Prefeitura Municipal por meio do secretário municipal de Administração, Finanças e Planejamento, Jaime Alves Pinheiro, disse que apenas um pequeno grupo estaria desrespeitando uma ordem judicial e tentando causar tumulto. “Estamos sim enfrentando dificuldade e todos os municípios estão nessa situação. Em Praia Norte não existe salários atrasados, 90% do funcionalismo está na ativa e recebendo. Quando existe atraso é de poucos dias, porque também os Governos Federal e Estadual atrasam com a gente, daí não tem jeito, aperta para nós”, disse Jaime que emendou, “Quem está trabalhado está recebendo, agora quem não pisa no local de trabalho quer receber? Assim fica difícil. Aqui só quem não recebe é quem não está cumprindo suas funções”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.