irmãos Janeilson Pereira da Silva e Delcilon Pereira da Silva
irmãos Janeilson Pereira da Silva e Delcilon Pereira da Silva

Visando intensificar o combate ao tráfico de drogas e à criminalidade em geral, no início da manhã desta segunda-feira, 30, a polícia civil, por meio de uma força-tarefa, composta por policiais civis da Xambioá e de Araguaína, sob o comando o delegado Wilson Oliveira Cabral, deflagrou a operação Vigilantis Semper, que resultou na prisão de três pessoas e na apreensão de drogas, jóias, diversos objetos furtados, além de uma arma de fogo.

Conforme o delegado, durante as ações da operação foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em residências de suspeitos de praticar roubos, furtos e tráfico de drogas, em Xambioá. Na casa de Valdy Barbosa da Silva, 55, os policiais civis apreenderam uma espingarda de fabricação artesanal, durante buscas no interior da residência do suspeito, sendo ele indiciado por posse ilegal de arma de fogo.

Em outra residência pertencente aos irmãos Janeilson Pereira da Silva, 26, e Delcilon Pereira da Silva, 23, os policiais civis encontraram uma pequena porção de maconha, além de vários objetos de origem criminosa, sendo: 02 notebooks, 04 aparelhos celulares smart phones, além de um pano de jóias e uma pequena quantia em dinheiro. Janeilson Pereira foi preso por tráfico de drogas e receptação e Delcilon Pereira foi autuado somente por receptação.

DSC_1785[1]

Os três homens foram conduzidos à delegacia, onde Valdy recolheu aos cofres públicos, o valor da fiança arbitrada pela autoridade policial e, com isso, ganhou o direito de responder ao processo em liberdade. Delcilon e Janeilson foram autuados em flagrante e, após os procedimentos cabíveis foram recolhidos à carceragem da Cadeia Pública de Xambioá, onde permanecerão à disposição do poder judiciário.

Esta já é a segunda vez, nesse ano, que Delcilon é preso pela polícia civil acusado pelo crime de receptação. Em 2014, ele já havia sido preso por tráfico de drogas, tendo inclusive, sido condenado por esse crime.

O delegado Wilson informou que atualmente existem recolhidos na Cadeia Pública de Xambioá, 18 detentos, cujas prisões são resultantes da intensificação das investigações realizadas pelos policiais civis daquele município. “Diversas representações por medidas cautelares (prisões e buscas) foram encaminhadas ao judiciário e dentro em breve serão cumpridas, o que poderá culminar em novas prisões”, ressaltou. (Rogério de Oliveira)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.