whatsapp-image-2016-11-03-at-10-05-18

Na manhã desta quinta-feira, 3, o Polícia Federal (PF), voltou ao Bico do Papagaio para mais uma operação de desarticulação do crime organizado. Desta vez, o alvo foi Ananás. A operação tem o objetivo de prender e desarticular uma organização criminosa que prática roubo e extorsão mediante sequestro contra funcionários de banco. Segundo a Polícia Federal (PF), o grupo é interestadual, com membros no Tocantins e em Goiás. A operação foi denominada Cinderella.

Os principais alvos dos criminosos eram o Banco da Amazônia de Araguaína e Banco Bradesco de Anápolis (GO). O grupo ainda é suspeito de tráfico interestadual de drogas entre os dois estados. Membros da quadrilha moram em Ananás, mas ainda não tiveram seus nomes e imagens divulgas. A base da organização seria Araguaína.

Após investigação e diligências, a PF conseguiu recuperar mais de R$1 milhão, parte do valor que foi roubado das instituições financeiras.

Ação

Ao todo estão sendo cumpridos 20 mandados em Ananás, Araguaína, Santa Fé do Tocantins, e Anápolis-GO. Oito dos mandados são de prisões, dez de busca e apreensão e dois de condução coercitiva. A PF informou que a operação conta com apoio da Polícia Militar (PM).

O nome da operação Cinderella é uma expressão vulgar utilizada para fazer referência ao crime de extorsão mediante sequestro contra funcionários de instituições bancárias. (Com informações do Jornal do Tocantins)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.