foto-2-carlessandro-souza

“Nós mulheres somos incansáveis e estamos sempre querendo produzir mais”, destacou a secretária do Trabalho e Assistência Social, Patrícia do Amaral, perante uma sala lotada de mulheres durante a primeira aula do Projeto Jeito de Mulher, em Araguatins, que aconteceu na noite de segunda-feira, 28. Na cidade, as mulheres terão acesso aos cursos de Eletricista de Instalações Comerciais e Residenciais, Pedreiro e Produção de Derivados do Leite, todos exclusivos para mulheres.

Para reunir as alunas dos três cursos ofertados em Araguatins, a aula inaugural ocorreu no auditório do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). A coordenadora do órgão, Marilete Nascimento, falou sobre a importância de agarrar oportunidades de capacitação como as ofertadas pelo projeto. Além disso, como de costume nestas cerimônias, um representante do Instituto Geralda Aldira, responsável por ministrar as aulas, destacou as característica do Jeito de Mulher que inclui um módulo teórico com aulas como Políticas Públicas para Mulheres, por exemplo.

O prefeito eleito da cidade, Cláudio Santana, também esteve presente na solenidade e falou sobre as melhorias que o curso trará a cidade. “Tenham fé, acreditem no potencial de vocês e não parem. Vocês têm que buscar o melhor para vocês e provar para vocês mesmas que são capazes de fazer mais. Vamos colocar Araguatins no trilho do sucesso basta nos unirmos e nos qualificarmos. Eu conto a dedicação de vocês, mulheres”, frisou.

Aproveitando as oportunidades

Ainda de licença maternidade, a operadora de máquinas Frankslane Xavier soube do curso de Eletricista de Instalações Comerciais e Residenciais e se inscreveu. Para ela, uma nova capacitação pode se tornar uma nova profissão. “Quando comecei a estudar para trabalhar como operadora de máquinas não tinha ideia se iria gostar ou não. Então vou começar este curso e, se descobrir uma nova paixão, não tenho medo de mudar de profissão”, afirmou.

Assim também, Alzenira Morais, 56 anos, não se cansa. Ela que já fez curso de horticultura e confeitaria se inscreveu para o curso de pedreiro. “Eu tenho minha horta em casa que eu uso para consumo próprio, mas também vendo. Também faço bolo para vender e não sobra um. Agora, como tenho um lote, vou fazer este curso de pedreiro para praticar lá, fazendo minha casinha. Depois também vou trabalhar com isso, com certeza”, disse animada.

Para a jovem Ana Cássia Lima, 18 anos, foi um estágio não remunerado que a levou até o curso de Produção de Derivados do Leite. “Estagiei em uma padaria e percebi que levo jeito. Também percebi que gosto do segmento de alimentos, então acho que esse curso tem tudo a ver comigo”, analisou.

Jeito de Mulher

Lançado em março deste ano pelo governador Marcelo Miranda, o projeto visava qualificar 465 mulheres e, apenas em sua primeira etapa que contemplou as cidades de Araguaína, Guaraí, Gurupi, Palmas, Paraíso do Tocantins e Porto Nacional, já qualificou mais de 258 mulheres. Com início da execução da segunda etapa em Araguaína, Araguatins, Dianópolis e Palmas e com a parceria firmada com o Instituto Geralda Aldira, que oferta cinco vagas extras por turma, a previsão é que a meta inicial seja superada e o projeto capacite mais de 465 mulheres. O Jeito de Mulher busca incentivar as mulheres a fazerem cursos técnicos em áreas diferenciais e qualificá-las em profissões ocupadas predominantemente por homens. Os cursos são gratuitos e as alunas recebem vale transporte, lanche, material didático e equipamentos necessários para as aulas práticas. (Aline Gusmão)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.