O Ministério Público Federal (MPF) expediu recomendações a prefeituras para que realizem visitas domiciliares a mais de 870 mil beneficiários do programa Bolsa Família em todo o país, suspeitos de não cumprir os requisitos econômicos estabelecidos pelo governo federal para recebimento do benefício.

No Tocantins, foram identificados 16.975 perfis suspeitos. Caso se confirme as irregularidades, os valores recebidos indevidamente chegam a R$ 57.138.540,00. Com isso, o Tocantins é o segundo estado com maior índice de recebedores suspeitos no Brasil.

Em Cachoeirinha, cerca de 20% dos beneficiários estão na lista de suspeitos. Causando prejuízos aos cofres públicos no valor de R$ 411.177,00, no período analisado pelo MPF. No Tocantins, Cachoeirinha só fica atrás de Rio da Conceição, onde um quarto dos benefícios pagos, apresentaram alguma inconsistência.

De acordo com a MPF, foi encaminhada recomendação a Prefeitura de Cachoeirinha para que o gestor municipal informasse o número de irregularidades confirmadas e de benefícios cancelados.

 

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.