Os servidores da educação decidiram suspender a greve no Tocantins, após 91 dias. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (10) depois de uma assembleia. Segundo o sindicato da categoria (Sintet), as aulas devem voltar na próxima quarta-feira (16). A greve começou no dia 9 de agosto para cobrar o pagamento dos retroativos da data-base de 2015 e a implantação do índice de 9,8307% referente a data-base 2016.

O Sintet informou que a greve foi suspensa porque caso o governo não cumpra o acordo, ela deve ser retomada. Os servidores exigem que os pontos dos servidores não sejam cortados e o que os profissionais que permaneceram em greve durante os três meses não sofram retaliações.

Os servidores aceitaram a proposta do governo, que contempla o pagamento da data-base 2016 em três parcelas: 2% em janeiro, 2% em maio e 5,83% em setembro do ano que vem. O acordo ainda prevê o pagamento em 2017 do passivo da data-base de 2015 e a redução da jornada de trabalho dos servidores de oito horas diárias para seis horas diárias ininterruptas.

Sobre o calendário letivo, a Secretaria Estadual da Educação, Juventude e Esportes informou que o planejamento e a organização da reposição das aulas na rede estadual de ensino, após a greve, é de autonomia de cada unidade escolar.

Conforme a nota, “à Seduc, cabe o compromisso e a responsabilidade de acompanhar, apoiar e zelar para que todos os alunos tenham assegurado o direito aos 200 dias letivos e 800 horas de carga horária anuais, assim como o conteúdo previsto para cada nível de ensino, conforme estabelece a Lei de Diretrizes e Bases da Educação”. (G1)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.