whatsapp-image-2016-11-29-at-22-16-30-1-1-1200x545_c-1

A guarnição do Grupo de Operações Táticas da Polícia Militar de Parauapebas realizou no final da tarde desta terça-feira, 29, por voltas das 17h  a prisão, de José Ribamar Mendes em Carajás, acusado por crime de homicídio no município de Xambioá.

Segundo  informações repassadas pelo Sargento PM/PA Mendonça, José Ribamar na companhia de mais duas pessoas identificadas por: Valdeilson Pereira Costa e Edivaldo Alves da Silva pela morte de Fábio Castro de Lima, em 30 de novembro de 2008.

O Caso:

De acordo com o pedido de prisão preventiva de José Ribamar Mendes, no dia 30 do mês de novembro de 2008, por volta das 12h30, o acusado com o seus comparsas Valdeilson Pereira Costa e Edivaldo Alves da Silva, se reuniram em um estabelecimento dentro do Mercado Municipal de Xambioá, onde Edivaldo Alves ,  planejara a prática do homicídio, devido o irmão de Edivaldo com o nome de Edinaldo sofrera desafeto com a Fábio o que configuraria o motivo da ação criminosa contra a vítima. E por volta das 18h30 no cruzamento entre as ruas Presidente Juscelino e Benjamim de Azevedo, José Ribamar e Valdeilson em uma motocicleta munidos de arma de fogo, modelo revolver, calibre 38 desferiram sete tiros em Fábio Castro que veio a óbito.

O acusado foi preso no mesmo dia do crime pela policia daquela localidade, permanecendo preso até o ano de 2012, quando teve o direito de responder o processo em liberdade, mas o mesmo foi a juri popular e condenado a 24 anos de reclusão por homicídio e não sendo encontrado no período da sentença. Após 04 anos a judiciário do Tocantins expediu mandato de prisão para José Ribamar encontrado na tarde hoje trabalhando em uma empresa terceirizada da Vale.

O acusado foi apresentado na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas para os procedimentos cabíveis, nossa equope de reportagem ainda tentou falar com José Ribamar que preferiu não se pronunciar. (Cléo Lopes/Manuel Junior)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.