Um protesto de índios da tribo Parkatejê foi realizado na manhã desta quarta-feira (9) em frente ao Ministério Público Federal em Marabá. O ato foi motivo por uma separação na tribo, que oi dividida em duas partes: o novo grupo reivindica em favor de um processo de divisão do recurso repassado mensalmente pela empresa Vale para a aldeia.

A tribo foi desmembrada há cerca de um ano e a verba solicitada corresponde a 50% do repasse da empresa, para continuar o trabalho da aldeia, agora com outra associação.

Segundo o chefe da tribo, Kine K Parakatejê, dois círculos foram formados depois do desmembramento. Com isso, as necessidades básicas estão falhas na nova aldeia.  “Agora nós queremos a parte do recurso para se trabalhar, porque hoje estamos com carência muito grande na saúde e na educação”, relata.

O processo já tramita no Ministério Público desde o dia 13 de novembro. Os índios temem que não seja resolvido até o dia 18 deste mês, período que a instituição entrará em recesso de fim de ano.

De acordo com a advogada Cristiane Vieira Menezes, antes do juiz apreciar a liminar, pediu que o processo viesse para MPF para emitir o parecer. “O processo continua no órgão desde o dia 13 de novembro, aguardando parecer do MPF para retornar pra Justiça Federal para o juiz apreciar o pedido de liminar”, esclarece Cristiane. (DOL com informações Jéssika Ribeiro/Diário do Pará)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.