Apenas 20 dos 139 municípios tocantinenses concentram cerca da metade de toda a riqueza produzida no Tocantins, conforme dados divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes ao ano de 2013. O Produto Interno Bruno (PIB) do Tocantins, em 2013, foi de R$ 35,5 bilhões, sendo que apenas os 20 municípios foram responsáveis por R$ 17 bilhões.

As riquezas geradas pelos cinco maiores municípios tocantinenses correspondem a quase 35% do total do Estado. Só a Capital – com PIB de R$ 5,8 milhões – representa mais de 16% da renda do Tocantins. Outros destaques em economia no Estado são Araguaína (R$ 2,87 milhões), Gurupi (R$ 1.646 milhões), Porto Nacional (R$ 942 milhões) e Paraíso do Tocantins (R$ 820 milhões).

Já as maiores rendas per capita do Estado (quando se divide o PIB pelo número de habitantes), ao longo do ano, estão nos municípios de Peixe, com R$ 51.927,30, Mateiros (R$ 46.757,83) e Tupirama (R$ 46.015,40). Já na Capital, em 2013, a renda per capita foi de R$ 22.583,62.

De acordo com o IBGE, o município tocantinense com menor PIB é São Félix do Tocantins, R$ 14 milhões. A cidade está entres os 1.388 municípios brasileiros que respondem juntos por aproximadamente 1% do PIB nacional e concentram apenas 3,5% da população. Segundo o IBGE, 52,5% desses municípios estão no Tocantins, outros 74,6% estão no Piauí; 60,1% na Paraíba e 53,3% no Rio Grande do Norte.

Brasil

No Brasil, apenas 62 municípios (nenhum do Tocantins)respondem por cerca da metade de toda a riqueza nacional. O País tem 5.570 municípios. A renda gerada pelos sete maiores municípios, em relação ao PIB, corresponde a aproximadamente 25% de toda a geração de renda do País – São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Manaus (AM) e Campos dos Goytacazes (RJ).

Presidente Kennedy, no Espírito do Santo, se manteve, com R$ 715.193,70, como maior PIB per capita do Brasil em 2013. O município capixaba, junto com Ilha Comprida, em São Paulo, Quissamã e São João da Barra, no Rio de Janeiro, e Itapemirim, no Espírito Santo, é produtor de petróleo, e mostrou a maior renda per capita por pessoa, no ano.

Capitais

A participação das capitais brasileiras na formação do Produto Interno Bruto nacional caiu 1,5 ponto percentual em três anos. De acordo com a publicação PIB dos Municípios 2013, a participação das 27 capitais passou de 34,3% em 2010, para 32,8% no ano do levantamento.

O levantamento mostra que o Rio de Janeiro é cidade que mais aumentou a participação no PIB, em relação a 2012, com 0,1 ponto percentual. Em contrapartida, a participação de São Paulo (SP) teve o maior recuo (0,4 ponto percentual). (Jornal do Tocantins)

image

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.