peixe

Um filhote de peixe-boi fêmea de três meses de idade, que foi achado preso no rio Capim, vai ser transportado no final da tarde desta quarta-feira (16), de Goianésia do Pará, no sudeste do estado, para o campus da Universidade Federal do Pará (UFPA) em Castanhal, no nordeste paraense. A viagem deve durar seis horas

A viagem faz parte de uma delicada operação para salvar a vida do mamífero, que recebeu o nome de Victoria, e levá-lo ao arquipélago do Marajó, no início de 2016.O filhote de peixe-boi deve chegar ao campus da UFPA na próxima quinta-feira(17).

O mamífero foi achado presa, há dois meses, em um braço estreito do rio Capim, na zona rural de Goianésia do Pará. Victoria tinha um mês de vida, estava sem a mãe e debilitada. Ela foi levada para um tanque montado na Secretaria Municipal de Meio Ambiente da cidade e mantida em uma piscina plástica, onde recebeu os cuidados necessários.

“Victoria hoje está bem. Ganhou peso e agora pode partir para Castanhal, onde a ideia é que fique em outro viveiro, até que possa finalmente ser levada à Ilha do Marajó no início do ano novo”, esclarece a bióloga Renata Emin, pesquisadora que integra a coordenação do Grupo de Estudos de Mamíferos Aquáticos da Amazônia.

Quando estiver preparada, Victoria vai fazer mais uma vez o mesmo percurso. Desta vez, partirá do Marajó e retornará a Goianésia, para reencontrar o rio Capim, onde deve ser solta na natureza, novamente, quando tiver dois anos de idade.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.