A Polícia Civil de Redenção, no sul do Pará, investiga um suposto contrato ilegal para a aquisição de 13 áreas públicas do município. A operação Terra Firme cumpriu mandados de busca na empresa Soma e na casa do proprietário e ex-diretor do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável (Ippur) Ricardo Pinto. Foram apreendidos vários documentos, computadores e carimbos.

A empresa Soma, alega ser dona da terra onde foram construídos os bairros de Palmares e Bueno. Para quitar essa suposta dívida, a Prefeitura teria proposto uma troca dessas áreas, por 13 terrenos públicos da cidade. Um projeto de lei que permite a negociação dessas áreas, tramita na câmara de vereadores do município e será votado nesta sexta-feira (11).

De acordo com a polícia civil, este acordo seria ilegal e os verdadeiros donos das áreas seriam os moradores desses bairros que pagaram pelos lotes.

“Essas áreas foram comprados por meio de contratos de sessão de direitos nos anos de 2007, 2008 e 2006. Não se trata de uma área de invasão”, afirma o superintendente da Polícia Civil, Antônio Miranda.

Seu Valdemar é morador do bairro Bueno, ele garante que comprou e pagou lote onde construiu a casa que vive com a família. “Comprei, está aqui o documento. Se não tiver o documento como vou morar lá?”, diz.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.