Na manhã desta segunda-feira, 4, no auditório do gabinete do prefeito de Marabá, oito gestores de municípios sob influência das operações da Vale participaram de uma reunião de trabalho. O principal tema da conversa foi o Fundo para o Desenvolvimento com Recursos da Desestatização (FRD).

A reunião, convocada pela Amat Carajás (Associação dos Municípios do Araguaia, Tocantins e Carajás), também discutiu a distribuição de royalties com base na nova legislação.

Acerca do FRD, o prefeito Tião Miranda observou que, em Marabá, o recurso será destinado à pavimentação, mas só será liberado quando todos os 14 municípios de influência da Vale apresentarem seus projetos. “Até o momento só Marabá está apto. Os demais tem que fazer o dever de casa ou o recurso não sai”, concluiu Tião, ressaltando que cada um dos municípios tem um montante de aproximadamente R$ 1,5 milhão a receber.

Quanto à divisão dos royalties, o prefeito de Marabá disse que é uma questão muito complexa, por isso carece de maior aprofundamento, mais discussão.

Dos 14 prefeitos convocados, apenas oito compareceram ao encontro: Tião Miranda (Marabá), João da Cunha Rocha (Bom Jesus do Tocantins), Renan Lopes Souto (Água Azul do Norte), Marcos Dias do Nascimento (Brejo Grande do Araguaia), José Milesi (Itupiranga), Arnaldo Ferreira Rocha (Rondon do Pará), Pedro Patrício de Medeiros (São Domingos do Araguaia) e Hildefonso de Abreu Araújo (Abel Figueiredo).

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.