Quando Wang tinha 17 anos, seu maior sonho era ter um iPhone e um iPad. Todos seus amigos desfilavam com os produtos Apple por aí, inclusive na escola, mas a família de Wang nunca poderia comprar algo tão caro para ele.

Ter esses aparelhos se tornaram, então, a obsessão do jovem em 2011. A vontade foi tão grande que ele resolveu procurar formas de ganhar dinheiro rapidamente para comprar.

Por meio da plataforma de bate-papo chinesa QQ, Wang encontrou pessoas dispostas a ajudá-lo a realizar esse sonho. Em troca, ele teria que vender seu rim no mercado negro. As informações são do Daily Mail.

Apesar da loucura, o estudante topou o desafio – ele faria de tudo por seus Apple. Escondido dos pais, o jovem viajou de sua cidade natal, na província de Anhui – um dos lugares mais pobres da China -, para a província de Hunan.

Ao chegar, o menino foi encaminhado a uma clínica subterrânea ilegal, onde uma equipe médica clandestina (formada por cirurgiões, assistente médico e enfermeira) esperava por ele.

O rim esquerdo de Wang foi removido e vendido a outro paciente por 150 mil yuans (algo em torno de 81 mil reais), além de taxa extra de mais 10 mil dólares. O estudante recebeu 10% do lucro total pelo órgão – ou 22 mil yuans (cerca de 11,8 mil reais).

Assim que voltou para sua cidade, Wang comprou um iPhone 4 e um iPad 2.

De onde saiu isso?

O estudante mal conseguiu aproveitar os aparelhos quando sua mãe flagrou o jovem empolgado com as aquisições. Naturalmente, ela perguntou como ele havia conseguido dinheiro para comprar aqueles produtos.

Sem ter para onde fugir, Wang confessou que vendeu o rim.

Desesperada, a mãe do menino chamou a polícia, que iniciou uma investigação.

Em 2012, nove pessoas envolvidas no esquema de compra e venda de órgãos foram acusadas. Desse total, cinco pessoas foram presas, incluindo os médicos que retiraram o rim do menino.

O outro rim

Naquela época, a família de Wang recebeu até uma indenização de 1,47 milhão de yuans (cerca de 794 mil reais) pelo ocorrido.

Tudo caminhava bem até que, sete anos após a venda, o outro rim de Wang parou de funcionar. Agora, o jovem – que atualmente tem 25 anos – está incapacitado, preso a uma cama e precisando de cuidados constantes da família.

Wang teve que abandonar os estudos e está vivendo de benefícios sociais do governo. Ele sofre de insuficiência renal e necessita de diálise regularmente.

Apple na China

Segundo o Daily Mail, os eletrônicos da Apple já foram considerados os produtos mais desejados de toda a China.

Os preços, no entanto, não acompanham os desejos da maioria da população, impossibilitada de adquiri-los.

O caso de Wang ficou famoso no país na época, dando aos iPhones o apelido de “aparelhos de rim”.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.