Policiais civis da Delegacia de Conflitos Agrários (DECA) de Marabá, no sudeste do Pará, deflagraram, no último dia 8, operação policial de combate a crimes ambientais no município. Durante a ação policial, foram presos em flagrante José Silvério de Oliveira, de apelido Zé do Guerra, e Hamilton Debella de Abreu, pelo crime de causar dano direto ou indireto em área de preservação permanente, com pena prevista em lei de um a cinco anos de reclusão.

Foram apreendidas 20 toras de madeira, entre elas, a de Castanheira (espécie em extinção e de extração proibida por lei), além de uma licença ambiental apresentada fraudulentamente aos policiais no momento da prisão.

A equipe de policiais civis da Delegacia de Conflitos Agrários, que também atua no combate aos crimes ambientais, já investigava a extração ilegal de madeira na área de preservação permanente há seis meses. “Com o acatamento pela autoridade judicial da representação pela conversão do flagrante em prisão preventiva, um dos principais responsáveis pelo desmatamento na Unidade de Conservação Ambiental Sororó-Itataiunas, conhecido como Zé do Guerra, está preso preventivamente”, ressaltou o delegado Thiago Carneiro, titular da Superintendência Regional do Sudeste do Pará.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.