A advogada do Sindicato dos Jornalistas do Tocantins (Sindjor), Verônica Salustiano acompanhou no fim da tarde desta quarta-feira, a jornalista e empresária Graziela Guardiola durante depoimento no Corpo de Bombeiros do Tocantins. A jornalista foi intimada para depor no Inquérito Policial Militar (IPM) aberto após da realização da pesquisa que apresentou casos de assédio moral e sexual na instituição e do seminário que tratou sobre o mesmo tema.

“Foi a primeira vez na minha vida que fui intimada. Fiquei extremamente decepcionada diante do fato do IPM que me intimou não estar investigando os casos de abuso sexual e moral e sim a conduta das instituições que realizaram a pesquisa e o seminário”, disse a jornalista.

“O Sindjor tem como papel a defesa do trabalho do jornalista e da liberdade de imprensa. Nossa função durante o depoimento foi de atuar visando a garantia desses direitos e também o de sigilo da fonte, direto Constitucional que guarnece não só o profissional jornalista como também a sociedade ”, informou a advogada.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.