Local do confronto na Vila Cidinha.

Na manhã desta terça-feira, 26, a Polícia Militar deu sua versão sobre ação de combate a atividade criminosa da noite desta segunda-feira, 25, quando militares da Força Tática, iniciaram trabalhos para prender marginais e foi surpreendida com tiros desferido pelo bandidos para atingir os policiais.

A ação resultou na morte de Dione de Lima Silva, prisão de Daniel Ferreira de Oliveira e outras duas pessoas que a Polícia não divulgou os nomes. Ação aconteceu na Alameda 2, esquina com a rua G, no bairro Vila Cidinha, na cidade de Araguatins, no Bico do Papagaio.

Segundo o 9ª Batalhão da Polícia Militar (9ºBPM), a equipe tática chegou ao local após levantamento realizado pelo serviço de inteligência. As primeiras informações recebidas davam conta que um veículo Ford/Fusion, com placa de Anápolis-GO, estava circulando no Bairro Vila Cidinha com três ocupantes suspeitos de praticar crimes.

Ainda segundo levantamento, os suspeitos do carro foram reconhecidos como os indivíduos abordados e presos na semana anterior pela polícia na cidade de Itinga, no sul do Maranhão, distante 209 km de Araguatins, com 2 armas de fogo. Suspeitava-se também, que os acusados iriam praticar roubos na região.

Diante dessas informações a PM localizou o veículo estacionando e os ocupantes desembarcando e adentrando em uma residência naquele setor. A equipe de Força Tática da PM fez o cerco. Dois policiais militares deslocaram pelos fundos e dois pela frente da residência.

Dione de Lima, estava escondido no fundo da residência. Ao ouvir que Daniel Ferreira havia sido contido pelos policiais, tentou fugir pelos fundos do quntal, armado com um revólver calibre 38. Ao receber voz de parada, disparou contra os militares.

Para responder o ataque, os militares revidaram vindo atingir Dione, que após ser alvejado foi socorrido de imediato pelo Corpo de Bombeiros, e levado ao Hospital Municipal de Araguatins e em seguida, transferido para o hospital de Augustinópolis, mas, não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo.

Arma utilizada pelo grupo contra a Polícia

A perícia técnica constatou que a arma de fogo usada pelo acusado havia 03 munições intactas e 03 deflagradas. De acordo com a polícia judiciária, o autor dos disparos contra a PM possuía diversas passagens, tráfico de entorpecentes, associação para o tráfico e porte de arma de fogo.

Dentre as outras três pessoas envolvidas que estavam na residência, uma era mulher (20). Todos foram apresentados juntamente com o veículo na Central de Flagrantes da Polícia Civil de Araguatins. A arma e munições foram encaminhadas para a perícia.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.