Presidente da Comissão Processante, Daniel Walisson, à direita na imagem.

Em sessão na noite desta segunda-feira, 25, o Plenário da Câmara Municipal de Augustinópolis, rejeitou por unanimidade, o parecer de defesa, dos dez vereadores afastados pela Justiça, por suspeitas de corrupção, apontada por meio de investigação da Polícia Civil e do Ministério Público.

No dia 25/1 os vereadores: Luizinha (PP), Toinho (PTB), Antônio Barbosa (SD), Antônio Queiroz (PSB), Neguin da Civil (MDB), Ozeas (PR), Nildo Lopes (PSDB), Angela da Rapadura (PSDB), Marcos da Igreja (PRB) e Vaguin do Hospital (MDB), tiveram suas prisões decretadas temporariamente, por participarem de um esquema de recebimento de propinas para votar projetos de interesse do prefeito, Júlio Oliveira (PRB).

A Comissão Processante composta pelo vereadores Daniel Walisson, Presidente; Elias Madeira, relator e Antônio Reinaldo, membro, encaminhou relatório ao Plenário negando provimento aos pedidos da defesa e o relatório foi acompanhado pelo restante dos parlamentares.

Agora, os dez vereadores afastados serão intimados para Audiência de Instrução, para serem interpelados presencialmente, além de serem ouvidas a s testemunhas de defesa.

A previsão da Sessão de Julgamento do caso é 5 de abril.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.