Advogados de defesa dos 10 vereadores de Augustinópolis, afastados do cargo por 180 dias, por conta de suspeitas da cobrança de propina para votarem projetos do Poder Executivos, estão alegando que estariam tendo problemas para retirar cópias dos autos e documentos junto a Comissão Processante que investiga a conduta dos parlamentares.

Segundo as informações, o presidente da Câmara Municipal, vereador Cícero Moutinho (PR), não teria permitido a retirada dos documento, por conta da não presença do presidente da CP, vereador Daniel Walison (PSL), que está em Palmas e retorna apenas na sexta-feira, 15.

Com a situação, os advogados temem que a defesa seja prejudicada por conta do atraso na liberação dos documentos.

Os advogados que representam os vereadores afastados são Fábio Alcântara e Cássia Cayres.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.