Começou quase às 11h a cerimônia de posse dos deputados eleitos e reeleitos em sessão solene, no Plenário Ulysses Guimarães. A sessão de posse foi comandada pelo deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Segundo o Regimento Interno, cabe ao presidente da legislatura anterior, se reeleito, comandar a sessão. Tomarão posse 243 deputados novos (de primeiro mandato); outros 270 já integraram a Casa em outras legislaturas.

Na abertura da sessão, Maia pediu um minuto de silêncio em homenagem ao deputado estadual Wagner Montes (PDT-RJ), que morreu no último dia 26 de janeiro.

A cada quatro anos, o ritual se repete: os deputados respondem à chamada individual e fazem o juramento. O texto diz que cada deputado federal deve prometer “manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”. A chamada começou pelo estado de Roraima.

Antes do início da sessão, era intenso o movimento de deputados e familiares pelo Salão Verde e pelo plenário para tirar fotos. Durante a cerimônia, os convidados terão que ficar no Salão Negro e no Auditório Nereu Ramos. Cada parlamentar podia indicar quatro pessoas como convidado.

Segundo o regimento, no Plenário Ulysses Guimarães apenas podem ficam os deputados federais eleitos, senadores, chefes de Poderes, chefes de Estado e autoridades do primeiro escalão dos Três Poderes.

Renovação

A nova legislatura é marcada por um renovação 50% dos parlamentares tocantinenses. Os estreantes são: Tiago Dimas (SD), Osires Damaso (PSC), Eli Borges (SD) e Célio Moura (PT). Renovaram o mandato: Professora Dorinha (DEM), Carlos Gaguim (DEM), Vicentinho Júnior (PR) e Dulce Miranda (MDB).

SD e DEM forma os partido que mais deputados elegeram, sendo dois cada um. O PT conseguiu pela primeira vez desde a criação do Tocantins, eleger um representante na Câmara Federal.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.