Mais de 35 mil pessoas, estiveram presentes neste fim de semana, no “Carnaval do Lava – Pratos”, na cidade de João Lisboa – distante 12 km de Imperatriz – na Região Tocantina.

O evento acontece na Avenida Industrial, sendo promovido pela prefeitura de João Lisboa com apoio do Governo do Maranhão.

Foliões vindos de várias cidades da região, se divertiram ao som do melhor do axé e do pagode, ‘puxados’ por dois trios elétricos, além de várias atrações no palco fixo, instalado no final do corredor da folia. Nem mesmo a chuva, acabou com o ânimo dos brincantes e a festa, só terminou nas primeiras horas da madrugada deste domingo, 28.

Esta é a 18° edição da festa, que já se consolidou com uma das mais tradicionais festividades carnavalescas fora de época do estado. “Hoje, o ‘lava – pratos’ de João Lisboa, já se equipara ao de São José de Ribamar, tanto pela importância, como pela quantidade de público e nossas expectativas para esse ano, já foram superadas”, destacou o prefeito do município, Emiliano Menezes.

Menezes, fez questão também de agradecer o apoio do Governo do Estado, “sem o qual, não seria possível realizar um evento dessa grandiosidade, com a qualidade de atrações e a estrutura necessária que os brincantes merecem”, finalizou.

Atrações

Entre as atrações do primeiro dia, 27, destaque para os shows de Fabrícia e banda – no trio Executivo e Baétz Elétrica – a bordo do trio Terra Mar.

Fabrícia cantou seus principais sucessos, colocando o público para dançar ao som dos melhores ritmos do axé.

Já a Baétz Elétrica, banda de Imperatriz, mais uma vez provou porque é uma das melhores do Maranhão e agitou os foliões.

“O ‘lava – pratos’ aqui em João Lisboa já é um sucesso e ficamos felizes em poder participar de um grande evento como esse”, falou Kevin Costa, vocalista da banda.

Segurança

A Polícia Militar realizou uma operação envolvendo cerca de 90 homens, além da cavalaria, da Rádio – Patrulha e das forças especiais, como o GOE (Grupo de Operações Especiais) e Força Tática.

Três torres de monitoramento foram instaladas ao longo do percurso, além das barreiras de contenção, para inibir a presença de armas de fogo ou o porte de bebidas em recipientes de vidro.

Para o tenente coronel Zanoni Porto, comandante do 3° BPM, “o folião tem vindo para as brincadeiras, com a disposição de se divertir e evitar confusões”.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.