O município de Augustinópolis, um dos mais importantes político e economicamente da região do Bico do Papagaio, pode ter seu prefeito cassado na tarde desta terça-feira, 12. É que está marcado para às 14h, a sessão final de julgamento, da denúncia de pagamento de propina por parte do gestor, para 10 vereadores que atualmente estão afastados do cargo pela Justiça.

O esquema foi descoberto por uma investigação do Ministério Público e da Polícia Civil, que culminou na Operação Perfídia, no final de janeiro. O esquema montado na Prefeitura, levantava propina para que vereadores votassem projetos de interesse do prefeito.

Após a prisão dos parlamentares, uma denúncia formal foi feita à Câmara Municipal, em que pedia a investigação do gestor, por infração político-administrativa, pelo fato de supostamente ter mantido durante todo o mandato, o pagamento de propina aos vereadores. O presidente da Câmara, Cícero Moutinho (PR), recebeu a denúncia e encaminhou para o Plenário votar pela abertura do processo e criação da Comissão Processante. O encaminhamento foi aprovado por unanimidade.

Com a abertura da Comissão, os trabalhos correram à revelia, pois Júlio Oliveira não apresentou defesa ou argumentações em nenhuma das oportunidades que foram abertas durante os procedimentos. O prefeito também não compareceu à sessão de Instrução e Julgamento dos 10 vereadores, na manhã desta segunda-feira, 11, onde foi arrolado como testemunha dos parlamentares afastados.

Informações de bastidores, repassadas a gora a noite ao webjornal Folha do Bico, dão conta que o prefeito estaria buscando suspender por meio de liminar, junto ao Tribunal de Justiça, a sessão de julgamento, bem como o processo aberto pela Comissão Processante.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.