Uma verdadeira operação para encontrar o prefeito, Júlio Oliveira (PRB), foi montada nesta segunda-feira, 18, pela Câmara Municipal de Augustinópolis, para localizar o gestor da cidade e conseguir entregar a notificação de citação.

Mas a tarefa não foi tão simples assim. Três servidores foram escalados para fazer plantão na residência de Júlio, na Prefeitura Municipal e em pontos variados da cidade. O gestor tentou manter a mesma postura de se esconder para não receber a notificação.

Por fim, após uma verdadeira “saga”, o gestor acabou dando passo a razão, e assinando a notificação de retomada dos trabalhos da Comissão Processante, e abertura de prazo para que ele possa apresentar defesa.

Já cassado no último dia 13, Júlio ficou quase 2 dias fora do mandato, mas retornou ao cargo, por conta de uma decisão Judicial, que considerou pontos falhos no processo. A Justiça determinou a suspensão dos procedimentos até que as falhas fossem sanadas. Agora, os trabalhos da Comissão Processante foram retomados com as falhas corrigidas.

Júlio é investigado por suposto crime político-administrativo, onde é suspeito de alimentar um esquema de propinas na Prefeitura de Augustinópolis, onde o prefeito pagaria um “mensalinho” a 10 vereadores, que foram presos e afastados do cargo, por 180 dias. Eles também enfrentam processo de cassação na Câmara.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.