A Cadeia Pública de Augustinópolis iniciou no mês de fevereiro o projeto “Ler é Liberdade” que vai possibilitar a remição da pena para os internos interessados no projeto. Nesta semana, as resenhas produzidas pelos reeducandos começaram a ser examinadas por uma comissão de avaliação estabelecida pela direção da unidade prisional.

A proposta pedagógica é amparada pela Portaria da Secretaria de Cidadania e Justiça (Seciju) Nº 569/2018 e pela Lei de Execuções Penais (LEP). Para o diretor da unidade, Antônio Marcos, a finalidade do projeto é ofertar e promover a leitura de forma interdisciplinar reeducandos.

“O que queremos é o desenvolvimento e a reflexão humana como elementos de ressocialização da pena. Não podemos ter a ideologia de somente encarcerar os indivíduos. É preciso acreditar na possibilidade de ressocialização dos encarcerados e, para tanto, temos que proporcionar meios de incentivá-los] à autorreflexão”, declarou Marcos.

Segundo a pedagoga Maria José dos Santos, umas das avaliadoras, os reeducandos estão apresentando um desempenho satisfatório na produção das resenhas. “Eles estão muito comprometidos com a iniciativa”, afirmou. As avaliações das resenhas e relatórios de leitura finalizam nesta quinta-feira, 28.

A sistemática do projeto permite que o reeducando escolha uma obra literária  e que no prazo máximo de 30 dias, finalize a leitura e produza uma resenha ou relatório sobre o livro. O interno deve realizar uma apresentação oral para a Comissão de Avaliação e caso seja aprovado obtém quatro dias remidos de sua pena. (Willian Borges)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.