Direita, Esquerda e Centrão negociam um bloco para a eleição do comando da bancada feminina na Câmara, isolando o PSL.

A deputada Professora Dorinha (DEM-TO) costura um acordo que vai do PSOL ao PP, enquanto sua possível adversária, Aline Sleutjes (PSL-PR), mantém disposição em ir até o fim na disputa. A eleição não tem data marcada, mas deve acontecer entre o fim de março e o início de abril.

A bancada feminina é temática e, portanto, possui poder mais simbólico do que prático. Mas, com 77 deputadas, é a maior da história, em um momento em que a discussão sobre igualdade de gênero se aprofundou no país.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.