O Hospital Geral de Tailândia (HGT), na mesorregião do nordeste paraense, está com processo seletivo aberto para auxiliar administrativopreferencialmente, para Pessoas com Deficiência (PcD).

Os interessados devem deixar seus currículos no setor de Departamento de Pessoal (DP), das 9h às 16h, ou ainda, enviar e-mail para [email protected] até o dia 26 de março. Os currículos passarão por triagem que segue critérios do setor de Recursos Humanos (RH) para a vaga ofertada.

Com a seleção efetivada, os candidatos que tiveram seus currículos aprovados nessa fase, serão contatados pelo DP do hospital, que informará local, dia e hora da realização das provas e entrevistas.

Ressaltamos que os candidatos à vaga devem possuir as seguintes conhecimentos e habilidades: desejável estar cursando ensino superior em Administração, curso de informática, experiência desejável acima de um ano. Outros conhecimentos são importantes: português e redação; uso de software para editoração de textos; planilha eletrônica e apresentações; operação de sistemas de comunicação por meios eletrônicos; digitação.

Para concorrer a seleção, também é necessário alguns critérios como boa capacidade de comunicação, organização do trabalho, organização de arquivos, secretariar reuniões, atendimento a públicos diversos, comunicação interna e externa, iniciativa e discernimento para buscar informações e tomar providências referentes ao cumprimento de suas atribuições.

Com 52 leitos e oferta de assistência de baixa e média complexidade para cerca de 270 mil habitantes da mesorregião do nordeste paraense, o HGT é uma unidade do Governo do Estado, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa).

Serviço:

O Hospital Geral de Tailândia fica na avenida Florianópolis, s/n, no bairro Novo. Mais informações pelo fone (91) 3752-3121.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.