Após a publicação da informação pela assessoria de comunicação do Supremo Tribunal Federal (STF), dando conta que a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), havia revogado a liminar concedida no Habeas Corpus (HC) 148773 e restabelecia a prisão preventiva decretada contra Vilmar Martins Leite, réu em ação penal por homicídio triplamente qualificado, da professora Isabel, no ano de 2009, o advogado Wendel Oliveira, que defende Vilmar, cobrou do órgão a correção da informação.

De fato, a decisão atinge os também réus pelo crime, Jenner Santiago Pereira e Clênio da Rocha Brito e não Vilmar.


Advogado Wendel Oliveira

“A Liminar quando foi deferida em maior 2018 não havia mais prisão para Vilmar Leite, pois a situação dele já havia sido reparada. Porém deixamos correr o HC por que haviam dois réus foragidos (Jenner e Clenio) porém quando foi para julgar o mérito foi informado à corte tal situação de prejudicialidade do mérito”, disse Wendel.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.