O estelionatário é o da esquerda na imagem, mas usava o foto da direita.

A 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) vai instaurar novo inquérito para apurar se existem outras vítimas do “estelionatário do amor”. Josemar Ilton Conceição Souza, 31, foi preso por investigadores da unidade policial nessa quarta-feira, 24. Ele é acusado de seduzir e extorquir uma moradora da Asa Sul de 59 anos. Nas redes sociais, mantinha uma foto com perfil de homem saradão para supostamente impressionar seus alvos.

A denúncia chegou ao conhecimento da polícia após a vítima iniciar um novo relacionamento e o atual namorado incentivá-la a prestar queixa contra o ex. Segundo as investigações, a mulher e o acusado se conheceram em uma sala de bate-papo na internet e mantiveram o contato amoroso por WhatsApp por cerca de dois anos. Nesse período, ela chegou a repassar quantias em dinheiro para o acusado.

Após o relacionamento virtual esfriar, o “estelionatário do amor” passou a extorquir a vítima, ameaçando divulgar fotos, vídeos íntimos e até mesmo matá-la, caso ela não continuasse fazendo os depósitos.

“Em março deste ano, a vítima procurou a delegacia após fazer um último depósito, do total de 36 transferências, para o acusado. Ela contou que se relacionava com ele desde abril de 2017 e, inclusive, eles trocavam fotos e vídeos íntimos. Dizia que tinha muitos problemas financeiros e ela o ajudou”, contou Ataliba.

No total, a mulher transferiu para o criminoso cerca de R$ 75 mil, de acordo com os investigadores. Gastou suas economias e fez empréstimos bancários, chegando a se endividar. “Inicialmente, ela acreditava que existia uma relação de afeto, mas, posteriormente, começou a receber ameaças de possíveis cobradores dizendo que o rapaz tinha dívidas e ela que teria que arcar com os prejuízos. Caso não fizesse, seria morta”, disse o delegado-chefe adjunto da 1ª DP, João de Ataliba Neto.

As extorsões eram feitas de números desconhecidos, inclusive um contato com prefixo do Paraguai. “Os supostos cobradores diziam que iriam matar também Josemar e ameaçavam divulgar as fotos íntimas dela [a moradora da Asa Sul], e também mandaram uma imagem para comprovar isso”, disse o delegado.

“Eram números desconhecidos. Não sabíamos quem seriam essas pessoas e, no decorrer das apurações, conseguimos confirmar que todos os chips eram de Josimar. Ele se apresentava para a vítima como Mailton e, como percebeu que o relacionamento havia acabado, sabia que não seria mais possível agir para conseguir dinheiro e passou a extorquir a mulher”, acrescentou.

Ainda segundo o delegado, após o registro da ocorrência, o acusado chegou a descobrir onde a mulher morava, foi até o endereço e deixou um bilhete com ameaças na porta dela. Ela o reconheceu por meio de fotografias, e os policias o prenderam em uma quitinete em São Sebastião, onde o suspeito residia sem luxo.

Os investigadores acreditam que outras mulheres podem ter sido vítimas do mesmo golpe. “Nesta análise superficial, nós encontramos conversas com outras mulheres, tanto senhoras quanto meninas mais novas, e havia imagens íntimas dessas pessoas. Ele se passava por outra pessoa e mandava foto de outro homem se passando por ele”, destacou.

A polícia ainda não sabe se Josemar também extorquia essas pessoas. “Vamos instaurar um inquérito policial suplementar a essa investigação para identificar novas vítimas e também descobrir o destino que foi dado ao dinheiro que ele recebeu da mulher que o denunciou”, assinalou Ataliba Neto. O homem foi preso durante a Operação #PC27, deflagrada nessa quarta-feira, 24, pela Polícia Civil de todo o país. (Metrópoles)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.