Na manhã desta quarta-feira, 8, foi realizado o ato cívico em comemoração ao aniversário de 31 anos de Parauapebas com o tema “Segurança com Cultura de Paz”.  O evento aconteceu em frente à Prefeitura e reuniu servidores, sociedade civil e autoridades. “Civismo é amar a cidade e lutar pelo seu melhor e isso estamos fazendo a cada dia”, afirma o prefeito Darci Lermen.

Representando a Câmara Municipal de Parauapebas, o vereador Marcelo Parceirinho ressaltou os investimentos na implantação do Parque de Iluminação Pública. “É muito difícil encontrar uma via sem iluminação e isso contribui com a redução da criminalidade”, diz o vereador.

“Hoje Parauapebas é a primeira cidade do Brasil a ter iluminação 100% SuperLed. Além disso, investimos em infraestrutura. Neste período festivo vamos assinar 22 ordens de serviço que contribuem com a trafegabilidade, facilitando o acesso das viaturas da Guarda Municipal e Polícia Militar nos bairros. Sem contar com a busca de equipar a Guarda para que os próprios agentes tenham mais segurança durante o desempenho da função”, destaca Darci.

“É importante destacar também a integração entre as forças de segurança municipais e estaduais em busca de garantir um dia a dia mais tranquilo para a população”, declara o Major Gleydson dos Santos, comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar. 

Além de policiais militares, o desfile cívico contou com a participação de filhos dos servidores agentes da Guarda Municipal, Defesa Civil, Departamento de Trânsito e Transporte (DMTT) e ainda, crianças e adolescentes atendidos pelo PIPA.

“Eu amei, achei muito legal participar do desfile. Foi tudo muito lindo”, disse a Maria Clara de 8 anos. Ela é filha do agente Abias do Nascimento do DMTT, que aprovou a iniciativa. “É importante envolver as crianças. Uma forma de passar esse sentimento de civismo que contribui com a formação cidadã”, conclui o pai orgulhoso. (Anne Costa/Fotos: Bruno Cecim)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.