A Justiça Eleitoral inocentou Siqueira Campos de novas tentativas de acusar o pré-candidato de propaganda antecipada. As representações foram movidas pelo Ministério Público Eleitoral, mas foram negadas pelo Tribunal Regional Eleitoral por falta de provas.

Em duas das ações, o MPE sustentava que a propaganda do DEM, de Kátia Abreu, veiculada em maio, teria foco na pré-candidatura de Siqueira Campos ao Governo do Estado. A mesma argumentação foi usada pela promotoria para acusar o PR e o senador João Ribeiro.

Em todas estas ações, a Justiça entendeu que não houve fatos que provassem a propaganda antecipada. Na decisão, o desembargador Daniel Negry ainda pediu que novas representações relativas à propaganda eleitoral devam “relatar fatos, apresentar provas, indícios e circunstâncias suficientes” para dar mais celeridade ao julgamento. (Sandro Petrilli)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.