O comandante da 2ª Companhia (Cia) Operacional da PM em Augustinópolis, capitão Rondinele Martins Feitoza, recebeu na sede da Cia juntamente com os militares, acadêmicos do 6º período do curso de enfermagem em continuidade ao projeto “Guardião”, parceria realizada no ano passado, 2017, entre a Unitins e o 9º Batalhão de Polícia Militar.

A recepção aconteceu na tarde dessa última quinta-feira, 21. Os acadêmicos estiveram sob a supervisão dos enfermeiros e professores da Unitins, sargento da PM Dennis Gonçalves Novais e Danielle Martins Rodrigues.

O objetivo do projeto foi instruir os policiais militares sobre os procedimentos de primeiros socorros ao se depararem com ocorrências que necessitem dessa iniciativa.

A equipe realizou apresentações teóricas e práticas sobre os procedimentos necessários, com o lema “um minuto pode salvar uma vida”.

O projeto nasceu em 2017, ainda na gestão do major Valdeonne Dias, comandante do 9º BPM. Na época, sargento Novais esteve no auditório do quartel acompanhado de uma equipe de alunos do 7º período de enfermagem. Ele apresentou o projeto e ministrou a mesma palestra que aconteceu na sede da 2ª Cia.

O projeto envolvendo os acadêmicos do curso de enfermagem do Câmpus Augustinópolis da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) em parceria com o 9º BPM teve a duração de 1 ano.

Durante esse período aconteceu treinamentos aos policiais militares no projeto de Extensão “Guardiões – Um minuto vale uma vida”, alcançando militares das cidades de Araguatins, Augustinópolis, Buriti e São Miguel, todas pertencentes ao 9º BPM.

A equipe repassou manobras de reanimação cardiorrespiratórias (RCP), identificação de Parada cardiorrespiratória (PCR) e trauma dentre outras. As instruções foram divididas em dois momentos: parte teórica e prática.

Visão geral da parceria entre os dois órgãos

A Polícia Militar reitera que a participação da equipe tem como objetivo promover o treinamento de policiais militares do 9º BPM para uma atuação adequada em diversas situações de urgência e emergência, tendo em vista que esses profissionais podem se deparar com necessidade de prestar primeiros socorros já que não há, na região, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

De acordo com sargento Novais, a meta foi alcançada. Neste período de 1 ano de realização do projeto, a equipe alcançou quase todo o efetivo da Unidade, conseguindo contemplar um expressivo número de militares com as exposições conforme o elaborado. (Ascom 9 BPM)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.