A senadora Kátia Abreu (DEM-TO) fez duras críticas ao governo do Estado ao comentar o fato de o Palácio Araguaia ter gasto R$ 215 mil em flores nos primeiros seis meses do ano, mesmo período em que balanço oficial apontou queda de arrecadação e cumprimento de apenas 16% das metas previstas pelo Executivo. “Num momento em que se revela que a arrecadação está caindo, aparece uma conta dessas de mais de 200 mil reais com gastos com flores. Só podemos imaginar que este governo não tem a menor responsabilidade com o dinheiro público”, disse Kátia.

A declaração foi dada na manhã deste sábado, 17, em Araguatins, onde a senadora acompanhou o candidato a governador Siqueira Campos (PSDB), da coligação Tocantins Levado a Sério. Para a senadora, o que se vê atualmente no Palácio Araguaia é uma “enorme falta de respeito com o contribuinte”.

Conforme levantamento do Portal da Transparência do governo do Estado, em apenas seis meses o governo do Estado pagou mais de R$ 215 mil para uma floricultura de Palmas por serviços de ornamentação de secretárias, autarquias e gabinete do governador. A empresa é a mesma que, em oito meses no último ano da gestão do governador cassado Marcelo Miranda (PMDB), que hoje é candidato a senador, recebeu R$ 210.705,09. Esses gastos fazem parte de um conjunto de notas fiscais obtidos pela revista, que divulgou na época uma reportagem que se transformou num verdadeiro escândalo nacional contra a gestão de Marcelo Miranda, hoje aliado governista.

Os números apresentam uma contradição em relação a um balanço oficial do semestre publicado no Diário Oficial do Estado dessa sexta-feira: Enquanto gasta R$ 215 mil com flores, balanço oficial do governo aponta que neste semestre o Palácio Araguaia não conseguiu cumprir as metas e investiu pouco no Estado. O investimento foi de apenas 16,9% do total previsto (clique abaixo e veja a reportagem das contas na íntegra).

Contratos atuais

Levantamento feito no Diário este ano mostra que ao menos seis órgãos do governo firmaram contratos com a empresa, considerada a maior de Palmas.  Na atual administração, iniciada em setembro de 2009, a mesma empresa firmou cinco contratos que, somando alguns aditivos de negociações anteriores, resultaria num total de R$ 104.576,39. Porém, além de receber esses valores, a mesma floricultura vem recebendo contas da gestão Marcelo.

Escândalo nacional

A denúncia da revista Veja foi publicada em 16 de maio de 2009. Segundo a reportagem, com o título “Um curioso e apimentado caso de amor”, informava que verba do gabinete do ex-governador teria sido desviada para compra de presentes, flores, entre outras coisas, para a então primeira-dama Dulce Miranda. Entre os documentos que a Veja teve acesso estariam notas da referida empresa. Além de compras exorbitantes, a Veja denunciou compra de votos, desvio de dinheiro e criação de empresas fantasmas por pessoas ligadas a Marcelo ou a ex-primeira-dama. O nome da referida empresa surgiu após investigação realizada na época pelo “Portal CT”, de Palmas, que deu ampla cobertura no caso.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.