O funcionamento do abatedouro de caprinos localizado no município de Cantanhede, construído em 2003 e que até hoje nunca funcionou, foi o tema da reunião que o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca, Afonso Ribeiro e equipe tiveram com o prefeito do município, José Martinho dos Santos Barros. A proposta do secretário é de que o abatedouro seja administrado pela iniciativa privada, que comprará os animais dos produtores da região.

Afonso Ribeiro informou que para abastecer o abatedouro, irá solicitar junto aos agentes financiadores, linhas de créditos para os produtores da região como forma de adquirir novos animais. “A Sagrima tem como uma das principais metas fomentar o agronegócio maranhense e queremos alavancar a ovinocaprinocultura na Região do Baixo Parnaíba, principalmente nos dez municípios que fazem parte do Território Rural do Vale do Itapecuru”, explicou.

O articulador do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) no Território do Vale do Itapecuru, Sayd Rodrigues Zaidan, informou que a proposta será discutida pelo colegiado do território. Caso seja aprovada, o pedido será encaminhado para análise junto ao governo federal.

O Abatedouro de Cantanhede foi construído com recursos no valor de cerca de R$ 500.000,00, oriundos do Programa de Apoio a Projetos de Infraestrutura e Serviços em Territórios Rurais (Proinf), disponibilizados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário. Os investimentos fazem parte das ações de desenvolvimento sustentável do território do Vale do Itapecuru. Ele tem capacidade para abater 74 animais por dia, mas por problemas de erros técnicos na construção do prédio e também por problemas de gestão, nunca funcionou. “A proposta do abatedouro ser administrado por um empresário é bem vinda e vai ser a solução para o nosso problema, porque os abates são clandestinos e a carne é vendida nas feiras e nos mercados públicos”, informou o presidente da Cooperativa de Ovinocaprinocultores do Vale do Itapecuru, Antônio Filho.

Assistência técnica

Afonso Ribeiro informou ainda que está sendo realizado um projeto em parceria com o Banco do Brasil, onde estão sendo contratados 21 técnicos que serão capacitados para prestar assistência técnica aos produtores de caprinos das regiões de Chapadinha, Codó, Caxias e Itapecuru Mirim.

Para o prefeito José Martinho, a visita da equipe técnica do Sistema Sagrima foi importante para discutir a solução para o funcionamento do abatedouro. “Nós somos de acordo com a proposta, pois com o abatedouro funcionando, o município e a região só tem a ganhar”, avaliou ele.

Além do prefeito e do secretário Afonso Ribeiro, também participaram da reunião e da visita ao abatedouro de Cantanhede, o secretário-adjunto da Sagrima, Antônio Gualhardo Prazeres; a diretora geral da Agência de Defesa Agropecuária (Aged), Nina Andrade; o presidente da Agência de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), Tadeu Lima; o articulador do MDA no Território do Vale do Itapecuru, Sayd Rodrigues Zaidan; o gestor da regional da Agerp de Itapecuru-Mirim, Rogério Maluf; o diretor de Pesquisa Agropecuária da Agerp, Raimundo Coelho; o presidente da Cooperativa de Ovinocaprinocultores do Vale do Itapecuru, Antônio Filho; além de técnicos da secretaria e dos órgãos vinculados, produtores, lideranças comunitárias e diversos vereadores de Cantanhede.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.