Segundo a Agência de Desenvolvimento Turístico do Estado do Tocantins (Adtur), as praias mais visitadas do Bico do Papagaio são as de Aguiarnópolis, Sampaio, Araguatins e Xambioá. Só em Araguanã, a 476 quilômetros de Palmas, o prefeito Noraldino Mateus Fonseca (PMDB), espera gerar R$ 9 milhões em negócios, R$ 3 milhões a mais que no ano passado. Devem ser montadas 40 barracas na praia.

O prefeito espera receber R$ 150 mil do Estado, com a contrapartida da Prefeitura de R$ 300 mil. Segundo ele, o número de turistas aguardados é de aproximadamente 30 mil por final de semana. No ano passado, afirma, o município atraiu 120 mil turistas em julho. Fonseca diz que a praia aquece não só a economia do município, como também a de Araguaína. “Muitos turistas fazem as compras lá”, diz, lembrando que devem ser gerados mais de 500 empregos diretos com a temporada. “Estamos montando uma mega estrutura este ano, investindo R$ 450 mil”, informou.

Já Babaçulândia está contando com o apoio financeiro do Consórcio Estreito Energia (Ceste), já que o município é impactado pela Usina Hidrelétrica (UHE) de Estreito. O prefeito Alcides Filho (PR) conta que recebeu R$ 22 mil, acrescentando que o Consórcio se responsabilizou pela instalação da energia elétrica na praia. Já a Prefeitura deve organizar a rede de água, realizar a limpeza e investir R$ 80 mil na contratação de shows e de profissionais da saúde.

Fluxo

Conforme Alcides Filho, no ano passado o número de turistas chegou a 13 mil por final de semana. Este ano, as expectativas não são as melhores. “Acreditamos que vai diminuir muito, porque a infraestrutura é menor. Queremos fazer uma orla de um quilômetro e acreditamos que atrairemos 5 mil pessoas por final de semana, ou seja, o número de turistas deve reduzir em 50%”, analisa, mesmo assim esperando um volume em negócios de R$ 200 mil, como nos anos anteriores.

Já em Pedro Afonso, segundo o assessor de comunicação da Prefeitura, Eliezer Macedo, devem ser investidos na temporada de praia R$ 200 mil, sendo que deste valor R$ 100 mil viriam do governo estadual. Um total de 70 mil turistas é esperado este ano. O dobro do ano passado, quando foi registrada a presença de 35 mil pessoas. Macedo disse que em 2009 a economia do município, durante a temporada, movimentou cerca de R$ 700 mil. “Este ano esperamos gerar em torno de R$ 1,2 milhão. A divulgação foi bem maior”, avalia.

Em Tocantinópolis, a expectativa do prefeito Fabion Gomes (PR) é que sejam gerados cerca de 200 empregos e que circule no comércio um montante de R$ 800 mil. Ele reclama que o governo estadual não liberou recursos e que deve arcar sozinho com a programação da praia. Gome afirmou que a prefeitura deve investir R$ 130 mil na Praia da Santa, que fica em uma das várias ilhas existentes no Rio Tocantins. Lá devem ser montadas seis barracas comerciais. “A Praia do Meio estará liberada para os turistas também, mas não contará com a estrutura da prefeitura”, avisa. (Weberson Dias – Jornal do Tocantins)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.