Depois de grandes polêmicas criadas após a declaração de quatro dos seis vereadores que faziam parte da base do prefeito Fabion Gomes(PR), a candidatos chamados de “fora” do município, o candidato da cidade José Bonifácio(PR), fala o que pensa sobre tudo isso em uma entrevista trazendo talvez mais polêmica ou então encerrando de vez a questão imposta pela sociedade.

A entrevista foi baseada nas declarações da atual presidente da Câmara de Vereadores Dona Leolinda que também havia concedido entrevista para justificar seu apoio a Amélio Cayres (PR).

Então, perguntamos a Bonifácio o que ele achava das declarações de Dona Leolinda em dizer se defendendo que os vereadores que estão hoje apoiando candidatos de fora não estavam em aventura financeira e sim procurando mais estrutura numa eleição futuramente, ele respondeu o seguinte:

Bonifácio: Eu não acredito, porque ela foi a mais votada, teve 701 votos, é porque teve estrutura, agora às vezes se procura uma estrutura muito maior, e que é uma quimera, oferecimento dessa estrutura por candidato de fora principalmente por um candidato como Amélio Cayres que tem a sua esposa como prefeita de uma cidade e que tem oito vereadores contra ela, será que aqueles ali não é por falta de estrutura também? É bom agente olhar o que o cidadão é na sua terra, é muito fácil. Eu tenho certeza e toda essa cidade sabe, o povo não é besta pra se deixar enganar, toda essa cidade sabe e estão comentando, eu cheguei ontem a noite e já vejo comentários desairosos de que os vereadores se venderam, se eles não fizeram isso de má fé é bom que se expliquem pra população, porque vai ser difícil alguns deles explicar num bairro numa casa pra uma família que apóia um candidato de fora de graça.

Sobre a declaração da Vereadora Leolinda de que o eleitorado segue o vereador em caso de apoio a um candidato a deputado estadual, ela falou que transferi pelo menos 70% dos votos que ela teve para o candidato o que o Sr. Pensa disso?

Bonifácio: Isso é uma quimera porque o eleitorado de um vereador só vota com o seu vereador desde que o vereador reparta com ele o que ganhou, na maior parte das vezes ele diz o seguinte, se fulano vendeu o meu voto ele que vote, porque eu não tenho obrigação. Anteontem antes de eu viajar para Goiatins eu passei lá na garagem e já vi um cidadão dizer que a noitinha ia na casa do vereador que estava apoiando o deputado Palito, pelas noticias que ele havia ficado sabendo na cidade que ele teria recebido uma quantia financeira e que ia lá também pegar um pouquinho também, porque ele tinha votado no vereador. Mas eu já vi também muitas manifestações de gente que votou nesses vereadores dizendo que nunca mais votam neles porque perderam a confiança.

Então dizer que vai apoiar um candidato e vai passar 70% dos votos que teve pra ele é pura ilusão, eu já assisti o meu tio Alziro grande líder dessa cidade apoiar um candidato de fora e ele ter 80 votos, foi uma vergonha, isso já aconteceu muitas vezes e vai, pode, e deve acontecer de novo, porque o povo destes 30 anos pra cá não ficou mais besta ficou foi mais sabido, gente, o povo não é pau de manobra, eles entendem as coisas e vão ver o que é o certo e o que é errado, não adianta você tentar querer enganar o povo, hoje você tem ki falar é a verdade, e essa verdade as vezes mesmo doída ela gera algum efeito, e eu sei que esse efeito vai ser gerado nessas próximas eleições tranquilamente porque gerou em todas as outras.

Sobre o ficha limpa o que o Senhor tem a explicar?

Bonifácio: Eu acredito que escapo, sou candidato com o numero 22111 mesmo número que disputou o Fabion “meu irmão” que já vinha oriundo do meu tio Alziro Gomes, vou enfrentar isso aí com a certeza da vitória, agora vou dizer, seria mais prudente que a vereadora Leolinda achasse que eu seria candidato do que a Dorinha, porque ela acha que eu posso não ser, mas, a Dorinha ela tem certeza que será, sendo que a Dorinha saiu na lista que eu não saí, mas eu torço para que a professora Dorinha seja candidata, agora agente vê aí dois pesos e duas medidas numa mesma situação, um tratamento diferenciado justamente para aquele que é candidato da cidade. O bom nesta história toda é dar o direito ao povo justiçar o cidadão e eu confio é neste povo.

O Senhor acha que o grupo dos quatro vereadores estão pensando em lançar algum candidato na próxima eleição, ou estão tentando mostrar forças para o atual prefeito? Será se essas mudanças de agora poderão influenciarão na eleição de 2012?

Bonifácio: Nem uma coisa nem outra, não se mistura uma eleição com outra, não se deve trabalhar nesta eleição colocando como condição uma outra eleição, cada eleição é história, as forças se juntam, quem sabe eu não estaria junto com aqueles que seriam meus maiores adversários hoje, e os meus correligionários aqueles amigos de mais fé estarão todos contra uma corrente política que eu seguir ou apresentar, tudo é possível, hoje estão se falando que o presidente do PMDB vai apoiar Siqueira Campos, também se ver o Deputado Federal Moisés Avelino que também é do PMDB apoiando o Siqueira, porque que eu não poderei se juntar com uma grande parcela dos que sempre foram oposição a mim, se no país todo, isso acontece? Eu não acredito que se consiga grandes forças durante esses dez anos, pois, a minha presença na administração, na política aqui na cidade ela vai se diluindo aos poucos, mas, tão lentamente que eu acho que na próxima eleição quem ainda dá as cartas sou eu.

Sobre a saída de Paulo Vitor e a entrada de Jean Pierre onde teve uma pequena cerimônia de posse na Sucam e os quatro vereadores não terem sido convidados, o que você acha disso?

Bonifácio: Vou responder como a Vereadora Leolinda, eu não sabia dessa mudança, fiquei sabendo agora, mas, o companheiro Paulo Vitor é um companheiro de muita fé, gente forte, de muito valor, e o Sr. Jean Pierre também é uma pessoa boa, acompanhou o Fabion na ultima eleição, mas, temos que pensar o seguinte, se os vereadores que se dizem da situação, começam a tomar posições aleatoriamente à orientação do prefeito, usa-se aquela lei da física, aliás, a terceira lei de Newton “toda ação provoca uma reação de igual intensidade, mesma direção em sentido contrário” “ninguém bate pra receber beijo”, somente Jesus disse, que consta no livro de Mateus “se alguém lhe dá um tapa na face direita, ofereça também a esquerda!”, mas na vida nem sempre é assim, eu sinceramente vim saber agora que o Jean Pierre está sendo o secretário, e só desejo a ele que faça um bom trabalho naquela secretaria como o Paulo Vitor vinha fazendo.

Quanto a dizer que já está havendo perseguição, vereador é autoridade ele nunca é perseguido, ele é um agente público ele pode até ser, pelas suas posições ignorado, mais perseguido não.

Sobre a falácia da rádio peão na cidade sobre uma briga que teria acontecido entre você e seu irmão Fabion, houve algum atrito entre os dois?

Bonifácio: Depende do que pode se considerar um atrito, eu conversei com meu irmão normalmente muito calmo, ele me mostrou as posições políticas dele e eu mostrei as minhas, em algumas nós combinamos e outras não, e não foi mais nada do que isto, pode não haver muita convergência, agora atrito eu não considerei atrito, apenas não concordo com alguma posição dele como ele também concorda com algumas minhas. É a rádio peão, eu já ouvi dizer que alguns vereadores se venderam por 42 mil outros por 55 mil às vezes pode ser verdade ou não, assim funciona a rádio peão, é como a história do atrito entre eu e Fabion, mas eu garanto que entre nós não houve atrito, nós conversamos praticamente todos os dias na hora que precisamos.

O que o Senhor tem a dizer para os seus eleitores que poderão ser tentados a votar em outros candidatos?

Bonifácio: Quero dizer ao eleitorado o seguinte, nós estamos engatinhando em um período eleitoral que já se mostra muito difícil. Quero dizer ao eleitor o seguinte: “pensem muito na hora de votar em um aventureiro, num forasteiro”, cito como exemplo um casamento, a gente tem um companheiro, e olha pra ele e fica às vezes abusado, então olha na TV e ver os artistas e às vezes se ilude com aquilo, e aquilo não passa de figuras amorfas porque nunca estarão presentes na sua vida, quem sempre está é aquele companheiro que a gente já se sente abusado dele. Mas eu tenho certeza de que o que eu fiz na história desta cidade, o que eu participei dela, com certeza eu serei justiçado pelo povo da minha terra, e acredito que os aventureiros por mais sorrisos abertos e oncinhas que trazem pra cá, eles nunca irão chegar se quer, perto de quem muito fez por esta cidade, de quem ama este povo, de quem ama esta terra, de quem às vezes já ofereceu a sua vida por esta terra, como eu ofereci em 1985 ao enfrentar o problema das terras indígenas. Às vezes o pessoal que recebeu uma casa minha, uma calçada, energia, as ruas asfaltadas, água encanada, às vezes eles podem até balançar para votar em um forasteiro, mais no fundo na hora que chegar à urna eles vão pensar o seguinte “os vereadores que apoiaram os de fora tiveram seus motivos, mas agora é a minha vez de retribuir” vou votar em José Bonifácio, porque ele que é nosso irmão, ele que é o filho da nossa cidade ele que é o candidato de nossa cidade. “Todo mundo tem o direito de votar em quem quiser, todo mundo tem o direito de apoiar quem quiser, mas o povo tem o direito, o dever, e a obrigação de zelar por sua terra, e pelos seus, e é isso que eu espero do povo de Tocantinópolis”. (Por: Roberlan Barbosa)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.