O juiz da Comarca de Xambioá, Baldur Rocha Giovannini, deve decidir nesta terça-feira, 13, se o menor de 13 anos, agredido no domingo pela funcionária de um bar na cidade, Josilete Maia de Oliveira, 28 anos, ficará sob a guarda da mãe, cujo nome não foi divulgado, ou será encaminhado para a Casa de Acolhimento Ana Caroline Tenório, em Araguaína.

O adolescente foi agredido com um cipó e ficou com marcas de arranhões pelo corpo. O aposentado Francisco Firmino, vizinho do bar, socorreu o garoto. Ele chamou a polícia, procurou o Conselho Tutelar e a Delegacia, mas, nenhuma autoridade teria sido encontrada. A mulher que supostamente teria agredido o adolescente, foi levada pela Polícia Militar para ser ouvida na delegacia, mas nem delegado nem agentes foram encontrados no plantão. Segundo informações da Polícia Civil, a suposta agressora deve responder pelo crime de maus tratos.

De acordo com a presidente do Conselho Tutelar local, Vanilde Avelino Rodrigues havia duas conselheiras de plantão, porém, segundo ela, os policiais teriam ligado apenas para o celular dela, que estava em viagem. A assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública do Tocantins (SSP-TO) informou que o delegado Danilo Bessa Brilhante já teria tomado “todas as providências necessárias” com relação ao encaminhamento do menor. Ainda segundo a nota, a Corregedoria Geral da Polícia Civil deve ouvir os envolvidos e apurar os fatos. (Weberson Dias – Jornal do Tocantins)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.