Dois homens foram presos suspeitos de abusar sexualmente de uma menina de 12 anos em Melgaço, na ilha do Marajó, nordeste do Pará. Um dos suspeitos, de 70 anos, é padrinho da vítima, e o outro, de 78 anos, é conhecido da mãe da menina, que é suspeita de aceitar favores em troca dos abusos cometidos contra a filha, e também foi indiciada no inquérito policial pela conivência.

“A menina revelou que chegou a ser estuprada, por um dos suspeitos, por duas vezes, uma na casa dele e a outra em um igarapé perto do local. Já com o padrinho, a vítima relata ter sido abusada em um rio situado em frente à casa do acusado”, relata o delegado Rodrigo Amorim. O caso foi investigado pela equipe policial da Delegacia de Melgaço, juntamente com conselheiros tutelares do município, e a vítima relatou em depoimento que os suspeitos lhe davam presentes e dinheiro e ainda ajudavam a família com alimentos e favores.

De acordo com informações da Polícia Civil, os dois são suspeitos de levar a criança para o município de Portel, no Marajó, sempre que deveriam receber o dinheiro de suas aposentadorias, e aproveitavam para abusar sexualmente da menina. As investigações apontam que os suspeitos doavam alimentos e faziam favores à família da vítima em troca dos abusos.

No último dia 25, os agentes estiveram na comunidade de Sant’Ana, zona rural de Melgaço, para apurar a denúncia de estupro de vulnerável. A mãe, a criança e os dois suspeitos foram conduzidos e ouvidos na Delegacia de Melgaço, e a menina foi encaminhada para exames médicos que constataram os abusos sexuais sofridos, segundo a Polícia. Com base nas evidências, o delegado pediu a prisão preventiva dos suspeitos. (G1 PA).

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.