Nesse mês de julho em toda a área do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), ocorrem as programações da temporada de praias na afluência dos rios Araguaia e Tocantins na região conhecida popularmente por “Bico do Papagaio”.

Ao todo são nove praias: Praia da Ponta em Araguatins, Bacuri Grande em Esperantina, Ilha do Amor em São Sebastião, Encanto em Buriti, praia da Amizade em Sampaio, São Francisco em Praia Norte, Tio Claro e Remanso dos Botos em Itaguatins, praias do Porto e Goiás em Bela Vista, município de São Miguel e praia do Pombal em Maurilândia.

Durante os sete dias, especialmente aos finais de semana, as famílias acampam em cada uma dessas localidades a fim de aproveitarem as diversas praias da região, como também os eventos de grande porte, que termina atraindo uma grande aglomeração de pessoas.

Pela peculiaridade da programação veraneia, surge a probabilidade de ações criminosas por parte daqueles que lutam contra a ordem pública.

Para garantir a segurança nas praias, o 9º BPM, através de suas Companhias Incorporadas e Destacadas, está desenvolvendo atividades de policiamento de caráter preventivo, ostensivo e educativo e/ou repressivo em toda a região.

De acordo com o comando da Unidade, major Weslley Dias Costa, as ações é a fim de inibir e coibir práticas de crimes comuns e ambientais, visando garantir a segurança, bem estar e a tranquilidade social dos banhistas e frequentadores de um modo geral das praias na Região do Bico do Papagaio, onde o 9º BPM atua.

Na manhã desta última terça-feira, 17, durante blitzen realizada na região a PM realizou a distribuição de folders contendo dicas de segurança, quanto aos cuidados que os turistas e demais cidadãos devam ter especialmente durante a temporada.

A Polícia Militar em parceria com o Corpo de Bombeiros adverte que, a “Praia consciente é mais legal. Suas férias são ainda mais incríveis com Segurança!”. (Ascom 9 BPM)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.