A tarifa de água está mais alta a partir deste mês de julho em 11 municípios biquenses e outros 36 espalhados pelo restante do estado do Tocantins, atendidas pela empresa BRK Ambiental. O reajuste é de 6,48%. Além disso, os consumidores vão pagar o valor retroativo a março deste ano.

Os municípios do Bico impactados são: Tocantinópolis, Augustinópolis, Xambioá, Wanderlândia, Aguiarnópolis, Buriti, Carrasco Bonito, Nazaré, Palmeiras, São Miguel e São Sebastião.

O reajuste foi menor que o feito em 2017, quando os consumidores passaram a pagar 12,7% a mais pela água tratada. De acordo com a BRK Ambiental, todas as categorias de clientes terão o mesmo reajuste.

Para os clientes residenciais que têm a tarifa básica e consomem até 10 mil litros, cerca de 60% dos clientes da concessionária, o aumento será de R$ 2,75. O valor da tarifa vai de R$ 42,31 para R$ 45,06.

No caso dos moradores que têm a chamada tarifa social, o valor pelos 10 mil litros de água vai ficar em R$ 13,97.

Segundo a empresa, o percentual será repassado devido desequilíbrios tarifários passados que não haviam sido concedidos. “O reajuste referente a março de 2018 estava suspenso, mas uma decisão judicial, de maio, determina a aplicação deste percentual.”

Ainda conforme a BRK Ambiental, o valor foi informado aos clientes nas faturas de junho e passará a valer a partir nas faturas entregues em julho.

Por outro lado, as cidades que são abastecidas pela Agência Tocantinense de Saneamento (ATS) tiveram um reajuste bem menor: 2,95%. O aumento levou em conta a inflação dos meses de janeiro a dezembro de 2017, considerando o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA).

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.