Na semana passada o ex-presidiário Sidney Soares Sousa, 34 anos, foi morto a tiros no bairro Bacuri, nas proximidades de sua residência.

De acordo com informações policiais, dois homens efetuaram vários disparos contra a vítima, que morreu na hora. Pelas características do crime, a polícia acredita que se trata de uma execução, já que Sidney tinha várias passagens pela polícia, pelo crime de roubo a banco.

“O Sidney era um indivíduo bastante conhecido da polícia, envolvido em roubo a instituições financeiras, com inúmeras passagens pela polícia. Foi executado com vários disparos de arma de fogo, e tudo aponta para um acerto de contas em decorrência de algum desentendimento ligado ao crime de assalto a banco”, ressalta o delegado regional Eduardo Galvão.

Com uma vasta ficha criminal, Sidney tinha sido preso no Maranhão e também no Estado do Tocantins. A última vez em que foi preso foi em julho de 2015, sob suspeita de ter participado de “sapatinho”, modalidade de crime praticada em saída bancária em Augustinópolis, no Bico do Papagaio.

O crime será investigado pela Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). Com esta morte, sobe para sete o número de assassinatos em Imperatriz durante este mês, somando 74 durante todo o ano de 2018. (Com informações do Imirante e Notícia da Foto)

 

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.