O benefício do Programa Bolsa Família, PBF, já está sendo pago com reajuste de 5,67%. Valor recebido varia de acordo com o número de pessoas da família, a idade dos integrantes e a renda declarada pelo titular no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, CadÚnico. O calendário de pagamentos começou dia 18 e se estende até esta terça-feira, 31.

O programa de transferência de renda é voltado às famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica, que recebem o dinheiro mensalmente e, em contrapartida, cumprem compromissos nas áreas de Saúde e Educação.

“O Bolsa Família é um programa de transferência de renda que injeta recursos no comércio e na economia de Imperatriz. São valores em que as famílias também utilizam para colocar mais comida na mesa”, ressalta Junison de Souza Silva, coordenador do Programa Bolsa Família.

Em Imperatriz, segundo dados do programa, há 14.985 famílias beneficiárias do Bolsa Família. Elas equivalem, aproximadamente, a 17,35% da população total do município, e inclui 3.301 famílias que, sem o programa, estariam em condição de extrema pobreza.

No mês de junho de 2018 foram transferidos R$ 2.483.294,00 aos beneficiários do Programa e o benefício médio repassado foi de R$ 165,72, por família. Com o reajuste concedido pelo Governo Federal de 5,67%, o montante chega a R$ 2.624.096,77, com valor médio do benefício pago às famílias passando de R$ 177,71 para R$ 187,79.

O pagamento do benefício segue um calendário escalonado. Para saber o dia em que poderá sacar, o beneficiário deve conferir o Número de Identificação Social, NIS, impresso no cartão do programa. Os que terminam com final 1 podem sacar no primeiro dia do pagamento. Os com final 2, no segundo dia e assim por diante. Os recursos ficam disponíveis para saque por um período de 3 meses. Para saber a data de pagamento, basta acessar a página oficial do Bolsa Família.

Conforme estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, IPEA, fundação pública federal vinculada ao Ministério do Planejamento, a cada R$ 1,00 transferido às famílias do programa, o Produto Interno Bruto, PIB, municipal tem um acréscimo de R$ 1,78.

Por fim, o coordenador municipal do Programa Bolsa Família, Junison de Souza Silva, explica que as famílias interessadas em receber o benefício devem se inscrever no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. “O cadastro pode ser feito em uma das cinco unidades do Centro de Referência de Assistência Social, Cras, que temos na zona urbana e zona rural da cidade, ou na gestão municipal do Bolsa Família e do Cadastro Único”, concluiu Junison de Souza.

Unidades do Centro de Referencia de Assistência Social

CRAS/Bacuri: Rua Santa Rita, nº 993 A, entre Rua Dom Pedro II e Rua Vilela, Bacuri.
CRAS/Santa Lúcia: Rua 10, s/n, Recanto Universitário.
CRAS/Cafeteira: Av. Liberdade, nº 46, Vila Ipiranga.
CRAS/ Coquelândia: Av. João XXIII, nº 377, Povoado Coquelândia.
CRAS/Bom Jesus: Avenida da Universidade, s/n, Residencial Dom Afonso Felipe Gregory, bairro Bom Jesus.
CRAS/Santa Rita: Rua 16, nº 42 – Parque São José.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.