Um caso de omissão de socorro revoltou os familiares do idoso Agostinho José Pereira, 64 anos, que morreu de parada cardíaca respiratória, no último sábado (7), após o Hospital Macroregional Ruth Noleto ter negado atendimento médico ao paciente. Agostinho, que mora próximo ao hospital, passou mal por volta do meio dia e foi levado de táxi ao hospital, segundo informações de familiares.

Toda a cena do momento em que o paciente chega ao hospital foi filmada por enteado da vítima. O atendimento teria sido negado, sob alegação de que o hospital não presta serviço de urgência e emergência. As imagens mostram o enteado chorando, porque o padrasto teria morrido, ainda dentro do táxi.

Ainda segundo a família de Agostinho José, quando uma equipe do hospital resolveu receber o paciente, ele já estava morto. O caso revoltou os familiares, que agora clama por Justiça.

Em nota, o Governo do Estado diz que foi realizado o procedimento de reanimação do paciente, embora sem sucesso, e a família recebeu orientação e acompanhamento da equipe multidisciplinar do hospital. (iMirante)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.