A 1ª Vara Criminal de Palmas condenou, nesta quinta-feira, 19, Edina Ferreira Dias que foi presa, em flagrante, ao tentar se passar por Márcia Maria Rubem Ferreira, em uma agência do Banco do Brasil, em Palmas. Edina fraudou a identidade e o cartão de crédito de Márcia e acabou presa ao tentar sacar R$ 22 mil em um terminal de autoatendimento.

Segundo os autos, Edina foi até a agência bancária com os documentos falsificados e pediu que alterasse o limite de movimentação da conta e fez um novo cadastro biométrico para utilização dos caixas eletrônicos. A gerência do banco percebeu a fraude e chamou a polícia. A ré confessou o crime e disse que aceitou participar do golpe devido aos problemas financeiros que enfrentava.

Para o juiz Rodrigo Da Silva Perez Araujo, o crime “observa-se pelo conjunto probatório acostado aos autos que está demonstrado o dolo pelo qual a acusada agiu na tentativa de obter vantagem ilícita através de meios ardis. Inclusive afirmou em juízo que receberia 30% do valor que fosse sacado”, pontua o magistrado.

Na sentença, a ré foi condenada pelo crime previsto no artigo 171, caput, c/c art. 14, II, do Código Penal. Para o juiz, como “as consequências não foram graves, considerando que a vítima não chegou a ter prejuízo, visto que a operação bancária não foi concretizada”, a acusada foi sentenciada a oito meses de reclusão, em regime aberto, além do pagamento de 10 dias-multa.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.