Roque dos Santos, 48 anos, que confessou ter colocado veneno em um pão.

A Polícia Civil prendeu em flagrante, neste domingo (22), Francisco Pereira da Silva, acusado de abusar sexualmente de duas das cinco crianças que foram envenenadas, neste final de semana, em Paragominas, nordeste paraense. O autor do envenenamento foi preso no sábado, 21. Trata-se de Roque dos Santos, 48 anos, que confessou ter colocado veneno em um pão que foi servido às vítimas para se vingar da ex-namorada, que é mãe de três vítimas. Uma das crianças, de cinco anos, faleceu na noite de sábado. A partir das investigações sobre o envenenamento, a Polícia Civil descobriu que duas das cinco crianças envenenadas haviam sido vítimas de abusos sexuais por parte de Francisco.

Segundo o delegado Cristiano Nascimento, titular da Seccional de Polícia Civil de Paragominas, o caso chegou ao conhecimento dos policiais civis no sábado, 21, pela manhã, quando policiais civis de plantão foram acionados pela gerência da UPA (Unidade de Pronto Atendimento Médico), em Paragominas, com a informação de que cinco crianças vítimas de envenenamento com “chumbinho” haviam sido internadas na Unidade de Saúde. De imediato, os policiais civis foram à UPA para apurar os fatos. No local, após conversa com algumas crianças e parentes, os policiais identificaram o suspeito do envenenamento.

Era um ex-namorado da mãe de três das cinco vítimas. “As crianças relataram aos policiais civis que ganharam um pão com manteiga do suspeito e que ingeriram o lanche sem saber que havia veneno na comida”, informou o delegado. No mesmo dia, a equipe policial foi até o endereço apontado pelos familiares das crianças e no local prendeu em flagrante o acusado Roque dos Santos, 48 anos. Ele foi levado à Seccional de Polícia, onde, inicialmente, negou o crime, mas depois confessou ter colocado veneno no pão como forma de se vingar de sua ex-namorada. Ele alegou que não aceitava o fim do relacionamento com a mulher.

Pão dado para as crianças.

No dia do crime, ele foi até a casa dele, levando o pão, e serviu o lanche para as cinco crianças, entre elas, três filhos da ex-namorada dele e outras duas crianças, amigas das demais. Em depoimento na Seccional Urbana de Paragominas, a mulher apresentou mensagens em áudio enviadas, via aplicativo de conversas via celular, no dia 20, por Roque. Nos áudios, ele faz diversas ameaças à mulher. Assim, Roque dos Santos foi autuado em flagrante pelo envenenamento criminoso das cinco crianças. O procedimento foi convertido para homicídio qualificado, após o falecimento de uma das crianças – uma das duas amigas das três irmãs – ainda na noite de sábado, 21. Na manhã de domingo, 22, após comunicação do flagrante ao Judiciário, o preso foi conduzido ao presídio CRRPA (Centro de Recuperação Regional de Paragominas), para permanecer preso à disposição da Justiça.

Estupros

As investigações sobre o envenenamento continuaram e, com isso, a equipe de policiais civis da Seccional de Paragominas descobriu um novo crime sofrido por duas das cinco crianças. Durante o atendimento médico na UPA, a equipe médica que atendeu as crianças informou aos policiais civis que duas das crianças apresentavam sinais de abuso sexual cometido, de forma habitual. Durante as investigações desse fato novo, os policiais civis conseguiram identificados o suspeito do crime. Era o homem até então conhecido como “Chico”, e que seria tio das crianças abusadas.

A criança que faleceu por envenenamento era uma das vítimas de estupro. “Após as crianças darem entrada na unidade de saúde pelo envenenamento, o suspeito fugiu para a zona rural já sabendo que seus crimes seriam descobertos”, ressalta o delegado. A equipe policial da Seccional de Paragominas, durante as investigações, conseguiu prender o acusado, Francisco Pereira da Silva, de apelido “Chico”, apontado como autor dos estupros. das menores. Ele foi localizado na comunidade de Vila Balalaica, zona rural do município de Ipixuna do Pará, que é vizinho a Paragominas. Ele foi autuado em flagrante pelos estupros das duas menores e permanece preso à disposição da Justiça.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.