A Suzano Papel e Celulose saiu vitoriosa, na sexta-feira (27), do leilão de uma área de 53.545 m2 no Porto do Itaqui, no Maranhão. A concessão do local por um prazo inicial de 25 anos está alinhada com os objetivos da companhia de aumentar a eficiência e a segurança de suas operações no longo prazo.

O projeto do novo terminal portuário, cujo investimento está estimado em R$ 215 milhões, conforme previsão dos estudos do edital do leilão, representa mais uma etapa do ciclo de investimentos realizados pela Suzano no Maranhão.

A companhia opera no estado desde 2013 a Unidade Imperatriz, sua maior linha única de celulose, que atualmente gera aproximadamente 6.000 empregos diretos e indiretos. O investimento inicial na fábrica com capacidade de 1,5 milhão de toneladas foi de US$ 2,4 bilhões. No ano passado esta capacidade foi ampliada para 1,65 milhões de toneladas anuais.

Além disso, o ano de 2017 foi marcado pelo início das operações de papéis sanitários em Imperatriz. Para ingressar nesse mercado, foram investidos R$ 540 milhões na construção de duas fábricas – a segunda localizada em Mucuri, na Bahia.

Os papéis sanitários produzidos pela Suzano atendem à demanda dos mercados Norte e Nordeste do Brasil, região onde a Suzano também atua a partir da Facepa, empresa adquirida no início deste ano por R$ 310 milhões e que possui unidades fabris em Belém (PA) e Fortaleza (CE).

Aliada à diversificação das operações, a Suzano mantém diversos investimentos no Maranhão, incluindo modernização de equipamentos, melhorias de processos nas atividades de Silvicultura e evoluções logísticas, comprovando seu compromisso em contribuir para o desenvolvimento socioeconômico regional.

Sobre a Suzano Papel e Celulose

A Suzano Papel e Celulose é a segunda maior produtora de celulose de eucalipto do mundo e a maior fabricante de papéis de imprimir e escrever da América Latina. Como subsidiária da Suzano Holding e parte do Grupo Suzano, reúne mais de 90 anos de tradição com o que há de mais moderno de tecnologia para a indústria de papel e celulose. Possui sete unidades industriais no Brasil, escritórios internacionais em seis países e estrutura de distribuição global preparada para abastecer mais de 60 países. Produz, além de Celulose, Papéis de imprimir e escrever revestido e não revestido e de Embalagens, Tissue (papéis para fins sanitários) e celulose Fluff (usada na produção de fraldas e absorventes higiênicos), e está investindo na produção de Lignina e derivados, criando uma plataforma de química verde para a substituição de matéria-prima de origem fóssil, entre outras aplicações. Trabalha no desenvolvimento genético de culturas florestais e atua no setor de biotecnologia por meio de sua subsidiária FuturaGene. A empresa possui capital aberto e integra o Novo Mercado, o que reforça seu compromisso com o avanço contínuo das práticas de governança corporativa. Para mais informações, acesse www.suzano.com.br.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.