O pedido de recuperação judicial feito pelo Frigorífico Frigol, que tem uma unidade em Água Azul do Norte, deixou a classe ruralista preocupada com o futuro da pecuária na região Sul do Pará, uma das maiores produtoras de gado do Estado, e que tem nos frigoríficos seus principais parceiros na comercialização de bovinos.

A preocupação maior é dos fazendeiros que venderam gado para o Frigol e não tem como receber imediatamente o que lhes são devidos, por que agora, quem vai dizer como e quando as dívidas serão pagas é a justiça, e isso pode levar muito tempo para ser resolvido.

Com medo de um calote geral por parte do Frigol, uma grupo de credores entrou na justiça pedindo arresto de bens como garantia do que tem a receber da instituição.

A direção do Frigol ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas existe uma probabilidade muito grande da maioria dos funcionários serem demitidos por causa da dificuldade financeira que a empresa passa no momento, fato que preocupa os funcionários e os donos de comércios também.

Apesar da notícia ruim, partida do pedido de recuperação judicial por parte do Frigol, os frigoríficos Xinguara e Mafripar, localizados em Xinguara, continuam operando normalmente, inclusive, pelo que se tem informação, com pagamento de credores, fornecedores e funcionários em dia, ou seja, não existe dificuldades financeiras nesta duas unidades frigoríficas, por enquanto, o que de certa forma, alivia um pouco a tensão dos fazendeiros e pecuaristas da região. (Edimar Brito)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.